Desporto, Póvoa de Lanhoso

Póvoa de Lanhoso esteve no III Fórum do Futebol Distrital

A Certificação de Entidades Formadoras é, para o Vereador do Desporto da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Ricardo Alves, um dos principais desafios atuais que se colocam ao futebol.

No rescaldo do III Fórum do Futebol Distrital – Encontro de Municípios, onde o tema foi abordado, tornou-se evidente o crescimento exponencial de clubes certificados no distrito de Braga. “Esse é o futuro do futebol e do desporto, ou seja, capacitar cada vez mais os clubes e as organizações, para que tenham as suas estruturas certificadas. Isso levará não apenas a melhores atletas, mas também a melhores pessoas e a pessoas mais saudáveis”, considera o Vereador Povoense.

O desafio está, portanto, lançado às entidades locais. “Já há várias coletividades da Póvoa de Lanhoso que estão a fazer esse processo, que é longo e que passa por várias etapas, mas o importante é darem o primeiro passo”, considera o responsável pelo Desporto no Município Povoense, “para que as crianças do nosso concelho tenham essa possibilidade de crescerem enquanto crianças, de praticarem desporto, de conviverem com os seus pares, mas sobretudo terem tudo isso dentro de parâmetros que são certificados, com treinadores e técnicos habilitados, com apoio médico, até com apoio escolar, para que consigam ter uma prática desportiva, bem alicerçada e estruturada”. Este trabalho de certificação da formação conta com o apoio da Federação Portuguesa de Futebol e da Associação de Futebol de Braga.

O Vereador do Desporto, Ricardo Alves, representou a Póvoa de Lanhoso neste III Fórum do Futebol Distrital. Promovido pela Associação de Futebol de Braga, este é um encontro anual dos Vereadores do Desporto do Distrito de Braga. No entender de Ricardo Alves, esta iniciativa também logrou chamar a atenção destes responsáveis para a necessidade de uma “discriminação positiva”, que apoie as entidades formadoras certificadas. “Trata-se de valorizar quem aposta e investe na formação e na certificação da formação. Sabemos que apenas uma percentagem muito pequena de atletas vai ter uma carreira profissional ao nível do futebol, mas, durante todo o período em que integra uma escola de futebol, o jovem vai ter ali anos de desenvolvimento, enquanto cidadão e enquanto jogador. Mas trabalhou aspetos físicos, motores e outros, que vão ser úteis nas mais variadas áreas”, nota Ricardo Alves.

No atual momento de pós-pandemia, este Fórum permitiu pensar o futebol e conhecer os projetos do presente e do futuro da modalidade. A ideia da formação dos jovens, não apenas em termos desportivos, mas enquanto indivíduos, “é para mim a grande mais-valia deste Fórum e há que realçar o trabalho da Federação a esse nível”, finaliza Ricardo Alves.

Este evento decorreu nos Paços do Concelho do Município de Vieira do Minho.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *