Sociedade, Torres Vedras

Torres Vedras conquista prémio internacional pela integração da comunidade cigana

A Câmara Municipal de Torres Vedras conquistou o primeiro lugar nos prémios Dosta!, atribuídos pelo Congresso dos Poderes Locais e Regionais do Conselho da Europa, esta quarta-feira, em França. A distinção tem em conta a implementação do Plano Local de Inclusão da Comunidade Cigana (PLICC) de Torres Vedras, que promove a participação ativa e a integração daquela comunidade. Torres Vedras é, assim, o primeiro município português a ser distinguido com este prémio, atribuído desde 2007.

Coube à vereadora do Desenvolvimento Social da Câmara Municipal de Torres Vedras, Ana Umbelino, receber o prémio, dedicando a distinção “a todos os ativistas ciganos, em especial, às mulheres que fazem ouvir as suas vozes e constituem uma fonte de inspiração pelas suas histórias de resistência e superação.”

Destacando que o PLICC tem a igualdade, a inclusão e a participação como valores nucleares, Ana Umbelino referiu que o trabalho convocou, desde o início, a participação da comunidade cigana e de parceiros de diversos sectores, dando corpo a um profícuo trabalho colaborativo. Caracterizado pelo seu carácter transversal, o Plano inclui áreas como habitação, educação, cultura, formação e emprego.

A vereadora destacou o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido no que toca à integração da comunidade cigana, evocando a integração de mediadores na Câmara Municipal e a criação de um Grupo de Ação Comunitária composto por cidadãos da comunidade cigana que promove a participação e o diálogo entre a comunidade e as autoridades locais.

A entrega dos prémios Dosta! decorreu à margem do 41.º Congresso dos Poderes Locais e Regionais do Conselho da Europa, que termina esta quinta-feira, em Estrasburgo. O presidente do Congresso, Leendert Verbeek, congratulou os vencedores pelos compromissos em torno da inclusão e garantiu que o Congresso continuará a promover o contributo singular da comunidade cigana para o Património Cultural Europeu.

Refira-se que dosta significa “basta” numa variante da língua romani falada na região dos Balcãs. A palavra também dá mote à campanha de sensibilização do Conselho da Europa que pretende aproximar os demais cidadãos à comunidade cigana, desconstruindo preconceitos e estereótipos.

Plano Local de Inclusão da Comunidade Cigana de Torres Vedras foi o primeiro plano do género elaborado em Portugal, surgindo no âmbito do trabalho desenvolvido pela Câmara Municipal enquanto parceira da rede “ROMED2”. Recorde-se que, em 2019, Torres Vedras recebeu a visita de uma comitiva do Conselho da Europa que ficou a conhecer o trabalho desenvolvido neste âmbito, assim como uma outra comitiva constituída por membros do Alto Comissariado para as Migrações.

Se precisa de Empresa de desenvolvimento de web pode ver a Livetech

Está com a gengiva inflamadas, pode marcar uma consulta na Medway para efectuar o tartamento

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *