Oliveira de Azeméis, Sociedade

Oliveira de Azeméis com recolha de biorresíduos porta a porta

A Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis vai avançar com a recolha seletiva de biorresíduos porta a porta da fração alimentar, em alguns locais do município como projeto piloto e na totalidade do Município para a fração verde.

Este projeto, que a autarquia quer implementar a partir de 2022, insere-se na política de separação e reciclagem dos biorresíduos verdes e alimentares evitando o seu envio para aterro, conforme determina uma diretiva europeia que obriga os Estados Membros a implementarem até dezembro de 2023 a separação deste tipo de resíduos.

Trata-se de um investimento de 584 mil euros, dos quais 250 mil são financiados pelo POSEUR (Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos), ao abrigo de uma candidatura aprovada.

Segundo o presidente da Câmara, Joaquim Jorge, o projeto “permitirá efetuar, três vezes por semana, a recolha seletiva porta-a-porta e avançar com a valorização de resíduos alimentares procedendo-se ao seu reaproveitamento”. Um estudo financiado pelo Fundo Ambiental e desenvolvido pela empresa “3 drivers”, estima uma captura de 24% de biorresíduos em 2023 (correspondendo a cerca de 2 500 toneladas) e aponta para um modelo que combina a recolha seletiva com a compostagem doméstica e comunitária e o uso posterior do corretivo orgânico produzido na agricultura, ou jardins.

Para implementar o sistema, será lançado um concurso público para a aquisição de “big bags”, duas viaturas e 3150 contentores, dos quais 250 para a recolha de resíduos verdes em todo o concelho e os restantes 2 900 para recolha de resíduos alimentares abrangendo 3 610 alojamentos das freguesias de Oliveira de Azeméis, Macieira de Sarnes, Nogueira do Cravo, Cesar (zona central) e Fajões (contíguo a Fajões).

Além dos alojamentos particulares, o projeto incluirá a recolha de biorresíduos provenientes de instituições (lares de idosos, Instituições particulares de solidariedade social, escolas) e do setor do comércio, nomeadamente de supermercados e mercearias, cuja produção diária não exceda os 1100L/diários.

É prática recorrente a queima dos resíduos verdes, por parte dos particulares e com a implementação deste projeto pretende-se reduzir ao máximo este hábito e desta forma para além de contribuir para a economia circular dos resíduos, reduzir o número de fogos rurais.

Com a implementação do projeto, o município de Oliveira de Azeméis espera recolher 1 456 toneladas anuais de biorresíduos com ganhos ao nível da eficiência ambiental, estando esta meta dependente da adesão da população Oliveirense.

Se precisa de uma Empresa de Marketing Digital pode ver a Livetech

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *