Destaque, Oliveira de Azeméis, Sociedade

Lançada a primeira pedra do Fórum Municipal de Oliveira de Azeméis

As obras de requalificação que vão transformar a Casa Sequeira Monterroso no Fórum Municipal de Oliveira de Azeméis estão já em curso depois da ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, ter presidido ao lançamento da primeira pedra.

As obras, no valor de 3,6 milhões de euros, vão recuperar um edifício com quase três séculos e com grande simbolismo e significado para a cidade, passando, no futuro, a albergar serviços municipais.

O Presidente da Câmara Municipal, Joaquim Jorge, aproveitou o momento para sensibilizar a ministra Ana Abrunhosa para um conjunto de projetos estratégicos para o concelho dos quais destacou, em primeiro lugar, o problema da rede de saneamento.

“Oliveira de Azeméis é um concelho fortemente industrializado, com cerca de 7 500 empresas, e responsável por 1,6% das exportações nacionais mas, apesar de todas dinâmicas económicas e sociais continua a ser um dos concelhos do país com a mais baixa taxa de cobertura da rede de saneamento”, afirmou o presidente considerando que esta carência “compromete a competitividade e a atratividade do concelho”.

Embora exista obra no terreno, Joaquim Jorge pediu a ajuda da ministra para “termos a capacidade de introduzir no novo quadro comunitário de apoio verbas para essa área” uma vez que sem a ajuda do Governo será difícil vencer este problema ambiental e de saúde pública.

O Presidente fez notar ainda a urgência de dotar a Área de Acolhimento Empresarial de Ul-Loureiro com uma ligação rápida e eficaz às principais vias rodoviárias, bem como, a necessidade de prosseguir com a construção do Centro Interpretativo do Vidro. Elencou ainda como projeto estratégico, a construção do campus universitário (Fábrica do Futuro) envolvente à Escola Superior Aveiro Norte, um parque de tecnologia e inovação que funcionará como uma importante resposta para o futuro desenvolvimento do concelho e da região.

Joaquim Jorge evidenciou, também, a requalificação atual do cineteatro Caracas, no valor de 5,3 milhões de euros, a construção em breve da Estação Intermodal de Transportes e a requalificação, simultânea, do Mercado Municipal a que corresponde um investimento glocbal superior a 14 milhões de euros. “São investimentos estruturantes que vão criar dinâmicas sociais e económicas importantes para o centro urbano”, sublinhou.

Na resposta ao problema da rede de saneamento, a ministra da Coesão Territorial disse que o Governo está “disponível para ajudar a resolver de uma vez por todas um problema que subsiste de forma incompreensível”.

A ministra esclareceu que, no próximo quadro comunitário de apoio, este tipo de obras serão financiadas pelos Programas Operacionais Regionais e desafiou o executivo a preparar os projetos “porque logo que tenhamos as verbas do Portugal 2020 daremos absoluta prioridade a esta vossa necessidade”.

Se precisa de uma agência de marketing digital? Pode verificar a Livetech

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *