Destaque, Odivelas, Sociedade

Odivelas apresentou Novo Parque da Cidade

A Câmara Municipal de Odivelas apresentou esta terça-feira, dia 11 de maio, o Estudo Prévio do Novo Parque da Cidade que irá nascer nas imediações do Mosteiro de Odivelas. Piscinas, zona de restauração, grande palco para eventos, lago, pontes suspensas, cascatas e 435 lugares de estacionamentos são algumas das novas valências.

Com 8 hectares, o Novo Parque, projetado pelo Gabinete de Arquitetura Paisagista de Caldeira Cabral e Elsa Severino, tem como princípio fundamental a conservação da identidade e do património histórico daquele espaço, que remonta ao século XIII.

Assim, existiu o cuidado de preservar elementos já existentes, como a grande pérgula que atravessa todo o parque, adaptando a paisagem às novas componentes lúdicas, de saúde e bem-estar e potenciando a presença da água neste território com benefícios ambientais e estéticos.

O Novo Parque da Cidade irá contar com:

• 3 grandes portas e uma entrada pedonal – que encaminharão para a Praça Central.

• Claustro das Artes – Praça Central que contará com um edifício que será um local de encontro com as artes e os artistas, de forma a reforçar a ligação histórica e artística ao Mosteiro de Odivelas.

• Mata do Rei – ambiente naturalizado com grande herança histórica, servirá como zona de passeio e prática de exercício físico.

• Vale – no término de um grande relvado, será construído um riacho com cascatas e um lago que, para além dos benefícios ambientais, permitirá aproveitar as águas subterrâneas para a rega do parque

• Passadiços e anfiteatro sobre a água– Ao longo do lago, teremos um percurso em passadiço suspenso e à borda do lago existirão vários degraus que formarão um anfiteatro sobre a água.

• Piscinas Municipais – a Piscina já existente será recuperada, estando projetada a construção de uma mais pequena para crianças, com zona de apoio de balneários e um café/esplanada.

• Jardim da Princesa – trata-se de um dos locais mais emblemáticos para quem vivenciou o Mosteiro. A requalificação irá valorizar os seus elementos históricos, nomeadamente o pequeno templo e o tanque de rega com os seus ornamentos do século XXVIII. Este jardim terá um carácter mais intimista e romântico e contará com uma entrada pedonal que permitirá um rápido acesso à Praça da Comida.

• Talude – na outra margem teremos um talude panorâmico que será uma continuidade do Parque com os seus anfiteatros naturais, passeios pedonais e outros recantos de contemplação.

• Grande Palco – Na zona Norte do grande relvado será construído um grande palco de 400 m2 com bancadas. Dado o seu carácter polivalente poderá receber espetáculos mais intimistas ou grandes eventos para milhares de pessoas

• Praça da Comida e zona de piquenique – Praça de 2.500 m2 dedicada à restauração, com vários cafés e restaurantes, e uma zona com um conjunto de grandes árvores que será dedicado a espaço de piquenique.

• Parque Infantil – Ocupando um socalco natural existente, será o local de eleição dos mais pequenos.  Junto à Praça da Comida, será possível disfrutar deste espaço, conciliando a observação das crianças no parque infantil.

• Estacionamento – 435 lugares de estacionamento de apoio.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Odivelas, Hugo Martins, “este novo Parque da Cidade constitui a concretização de um sonho antigo e integra o Projeto de Revitalização do Mosteiro de Odivelas, tendo sido uma das propostas mais votadas na Consulta Pública que realizámos. Pelas várias valências que apresenta, este futuro parque será uma referência na Área Metropolitana de Lisboa ao nível cultural, artístico, de lazer, saúde e bem-estar e também de desenvolvimento económico. Este é o primeiro passo de um ambicioso projeto que muito nos orgulha e que irá reforçar ainda mais a qualidade de vida no nosso concelho.”

O Município de Odivelas estima um investimento aproximado de 11 milhões de euros, com apoio de candidaturas a fundos nacionais e comunitários, e aponta a conclusão das obras para o final de 2023.

A denominação do Parque da Cidade nascerá de um futuro concurso de ideias, lançado pela autarquia, junto dos munícipes.

Para os Arquitetos Francisco Caldeira Cabral e Elsa Severino “A reabilitação dos centros históricos faz-se não só restaurando os seus edifícios patrimoniais, como também através da criação de novos usos para os espaços livres, que possam atrair a população para desfrutar do seu património histórico de uma forma dinâmica e atual. No caso concreto do Mosteiro de Odivelas o espaço livre da cerca é um espaço fundamental na estrutura verde do Concelho. A valorização da vegetação existente e a sua salvaguarda, bem como as novas plantações que permitirão aumentar a biodiversidade, irão criar um ecossistema mais sustentável, que contribui significativamente para o abaixamento da pegada de carbono. A salvação do planeta Terra passa, certamente, pela criação de novos espaços verdes, e pela salvaguarda do nosso património histórico que neste caso tem cerca de 700 anos de existência.”

Para mais informações sobre o Novo Parque da Cidade visite www.cm-odivelas.pt/autarquia/parque-da-cidade

Se precisa de uma agência de marketing digital? Pode verificar a Livetech

Se precisa de implantes dentarios pode fazer na clinica dentária Medway

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *