Economia, Póvoa de Varzim

Póvoa de Varzim com mais investimentos

Na reunião do executivo realizada ontem, 7 de julho, a Câmara Municipal tomou decisões importantes no que diz respeito a obras na cidade.
O executivo ratificou a abertura do concurso público para a conclusão da empreitada de remodelação e ampliação da Escola E.B. 2/3 Dr. Flávio Gonçalves. O preço do concurso público é de 3,2 milhões de euros para um prazo de execução de 12 meses.

Foi decidida ainda nesta reunião a adjudicação da empreitada de reabilitação do parque de estacionamento do antigo quartel por 979 mil euros, obra que irá responder à necessidade de estacionamento no Bairro da Matriz e o centro da cidade. Esta obra tem um prazo de execução de sete meses.

O executivo aprovou a abertura de concurso público para as obras de remodelação da sede dos Leões da Lapa. Trata-se da segunda e última fase de uma obra de reabilitação deste edifício, no valor de 450 mil euros, que criará melhores condições para os eventos da associação.

O Presidente destacou também uma medida tomada que se prende com a redução do tarifário de estacionamento pago à superfície para moradores.

O edil explicou que aprovaram uma “alteração significativa ao cartão de residente, que tinha o custo mensal de 8,25€ e permitia a utilização dos parcómetros durante determinadas horas do dia. Com a intensificação que temos vindo a fazer da fiscalização têm se levantado algumas questões à volta deste cartão e decidimos que passará a custar 10,00€/mês e dará direito a estacionar durante todo o dia em qualquer lugar disponível à superfície”.

Outro dos pontos aprovados nesta reunião foi a atribuição de um subsídio extraordinário para as associações de bairro no âmbito do São Pedro no montante de 60 mil euros, que corresponde a 50% do que seria atribuído em situações normais. Sobre esta decisão, Aires Pereira explicou que “as Festas de São Pedro, este ano, foram muito condicionadas. Os bairros têm necessidade, para a sua sustentabilidade, de ter alguma liquidez”. Neste sentido, o Presidente comprometeu-se a que, se tudo corresse com normalidade e se abstivessem de fazer manifestações públicas que de alguma forma poderiam motivar as pessoas a sair à rua, faria a atribuição de 50% do montante do subsídio. A atribuição deste subsídio está dependente da avaliação que os seis responsáveis dos bairros vão fazer, em reunião com o Município, durante o dia de hoje.

Foi aprovada ainda nesta reunião, a realização da Feira do Livro, entre 31 de julho e 15 de agosto, no Largo do Passeio Alegre, caso a situação epidemiológica não se altere.

Se precisa de Agência de design gráfico pode ver a Livetech

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *