Póvoa de Lanhoso, Sociedade

Em julho há mais carreiras a circular na Póvoa de Lanhoso

Desde o início do presente mês de julho, há mais Carreiras a circular e a servir as populações da Póvoa de Lanhoso. A rede tem sido alargada, mantendo-se no presente mês, as principais Carreiras Intermunicipais no Município da Póvoa de Lanhoso, com o acréscimo de circulações de ligação à sede de concelho em locais com carências em termos de cobertura.

De lembrar que a situação de saúde pública ocasionada pela pandemia da doença COVID -19 está a ter um impacto significativo nos transportes e as medidas destinadas a contê-lo resultaram numa redução expressiva das circulações em transporte público.

A Autoridade de Transporte da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Ave, em articulação com os municípios e os operadores de transporte, por forma a garantir os serviços essenciais de transporte de passageiros no território abrangido pela CIM do Ave, tem vindo a identificar as necessidades de mobilidade na região, no sentido de assegurar e restabelecer progressivamente os transportes essenciais para as deslocações das populações, dentro dos limites ditados pelas condições epidemiológicas.

Desta forma, a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso informa sobre as Carreiras que servirão o concelho durante o mês de julho.

São as seguintes as circulações intermunicipais, que se mantêm no mês de julho, em dias úteis: Pepim-Póvoade Lanhoso; Fafe-Póvoa de Lanhoso; Guimarães-Arosa via S. Torcato e Garfe; Braga-Montalegre (por Póvoa de Lanhoso); e Braga (Central) – Cabeceiras de Basto (por Póvoa de Lanhoso).

Além destas, acrescem, em julho, as seguintes circulações que se realizam em dias úteis (de 2ª a 6ª feira) e à 5ª feira: Guimarães-Póvoa de Lanhoso via Taipas; Murteira-Póvoa de Lanhoso (por Várzeas); Parada de Bouro-Póvoa de Lanhoso (por Friande e Lanhoso); Monsul-Póvoa de Lanhoso (pela Ponte do Porto, Moure e Geraz do Minho); e  Arosa-Póvoa de Lanhoso via Castelões, Sobradelo, Travassos, Taíde, Oliveira e Fontarcada (só se efetua à 5ª feira).

Por fim, é de referir que a CIM do Ave propôs que fossem retomadas as cobranças pela utilização de transporte público na rede de serviços essenciais, desde o dia 1 de julho.

A partir da mesma data, a CIM do Ave iniciou a aplicação do PART (Programa de Apoio à Redução Tarifária nos Transportes Públicos), tendo aprovado uma comparticipação de 50% nos passes sociais.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *