Guimarães, Palmela, Turismo

Turismo de Palmela e Guimarães unidos

Os Municípios de Palmela e Guimarães vão estabelecer um Protocolo de Cooperação para a dinamização turística dos dois concelhos, que foi aprovado, por unanimidade, na reunião pública de 4 de março.

O Protocolo terá a duração de dois anos, renovável por períodos iguais, e tem como objetivos a troca de conhecimento e experiências no âmbito do Ambiente, Turismo Cultural, Patrimonial e de Gastronomia e Vinhos; incentivar a cooperação entre os agentes turísticos, com vista a criar uma rede de parceiros; contribuir para a notoriedade das marcas de ambos os territórios, através da realização de ações de marketing; realizar ações conjuntas que promovam os Centros Históricos de Palmela e Guimarães enquanto destinos turísticos; desenvolver ações que fomentem a partilha de conhecimento técnico, nomeadamente, através da presença de Guimarães no Fórum Turismo de Palmela e outros eventos; e propor projetos conjuntos candidatáveis a fontes de financiamento.

O Plano de Ação traçado prevê, por exemplo, a organização de uma visita de benchlearning de produtores vitivinícolas de Guimarães ao concelho de Palmela, a participação de Palmela na Feira Afonsina ou a partilha de materiais promocionais em ambos os Postos de Turismo.

Os Municípios de Palmela e Guimarães estão ligados pela História de Portugal ao primeiro Rei de Portugal, D. Afonso Henriques, que nasceu e foi batizado em Guimarães e concedeu, em 1170, o foral aos mouros forros de Palmela.

Depois de, em 2015, Palmela ter celebrado um protocolo semelhante com o Município de Silves, considerou que era agora altura de firmar uma parceria para a dinamização turística de Palmela na região norte do país. O Município de Guimarães foi o parceiro escolhido para a criação dessas sinergias, pela sua atratividade turística inequívoca no norte de Portugal, razão pela qual é visitado, anualmente, por milhares de turistas nacionais e internacionais.

Se precisa de Empresa de SEO pode ver a Livetech

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *