Economia, Póvoa de Lanhoso, Sociedade

Póvoa de Lanhoso lidera na execução de projetos financiados pelo Norte 2020

No que respeita à mobilidade urbana sustentável e à regeneração urbana, a Póvoa de Lanhoso está na liderança da execução de projetos financiados no âmbito do Programa Operacional Regional do Norte – Norte 2020, na área da Comunidade Intermunicipal do Ave (NUTS III Ave).

“Estamos na frente em termos de execução, mas mais importante do que isso é a certeza de que estamos a aproveitar bem os fundos que nos foram concedidos e que poderemos ir buscar mais financiamento para outros projetos, que estivermos em condições de candidatar, e que também são importantes para o desenvolvimento do nosso concelho”, considera o Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Avelino Silva.

De acordo com informação da CCDR-n, a Póvoa de Lanhoso é o Município que apresenta as mais elevadas taxas de execução efetiva no universo constituído pelos seis municípios da NUTS III Ave, cujas sedes são classificadas como centros urbanos estruturantes sub-regionais e municipais.

Estes dados reportam a 3 de fevereiro de 2020 e referem-se à execução das operações aprovadas no âmbito do i) Plano de Ação de Mobilidade Urbana Sustentável (PAMUS) do Ave e do ii) Plano de Ação de Regeneração Urbana (PARU) da Vila da Póvoa de Lanhoso.

No caso da operação que integra o Plano de Ação de Mobilidade Urbana Sustentável, este valor cifra-se em 94,4 por cento, muito acima do valor médio de execução efetiva da NUTS III Ave #6, que é de 44,3 por cento.

Já no que diz respeito às operações de reabilitação urbana que materializam o Plano de Ação de Regeneração Urbana PARU da Vila da Póvoa de Lanhoso, a taxa de execução efetiva é de 58,3 por cento, igualmente acima do valor médio de execução da NUTS III #6, que é de 31,8 por cento.

No concelho Povoense, a “Requalificação de redes pedonais na vila da Póvoa de Lanhoso”, já concluída, foi a candidatura executada no âmbito do Plano de Ação de Mobilidade Urbana Sustentável.

A “Requalificação da Praça Eng.º Armando Rodrigues e envolvente”, a “Reabilitação do Pontido – Fase 1”, a “Reabilitação do Edifício dos Paços do Concelho” e a “Reformulação dos Largos do Amparo e da Alegria”, intervenções já concluídas, integram Plano de Ação de Regeneração Urbana, assim como a “Reabilitação do largo da Feira e envolvente”, cujos trabalhos ainda decorrem.

No tocante ao FEDER total alocado a estas operações, o valor é de 2.387.640 euros.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *