Marinha Grande, Sociedade

Marinha Grande comemorou o 30º aniversário da Convenção sobre os Direitos da Criança

A Casa da Cultura Teatro Stephens recebeu a Gala comemorativa do 30º aniversário da Convenção sobre os Direitos da Criança (CDC), no passado dia 29 de novembro, organizada pela Câmara Municipal da Marinha Grande e pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ).

A presidente da Câmara Municipal, Cidália Ferreira, destacou o trabalho da CPCJ na salvaguarda das crianças, referindo que “as crianças do nosso concelho que têm de passar pelas mãos destes técnicos, estão verdadeiramente protegidas, porque eles sabem integrá-las na sociedade naquilo que de melhor eles podem ter. Olhem sempre para o lado e identifiquem o perigo que possa estar nalguma criança e sinalizem-no porque esse é o dever de cada um de nós”.

A vereadora da ação social e presidente da CPCJ da Marinha Grande, Célia Guerra, recordou que aquela Gala “é também reveladora que estes jovens têm acesso à cultura e assim à possibilidade de exprimirem o seu pensamento, o seu sentir sobre o mundo que os rodeia, tal como definido na Convenção dos Direitos das Crianças”.

Acrescentou que “é cada vez mais importante envolver as crianças e jovens nos assuntos que lhes dizem respeito. Foi por isso mesmo que a CPCJ da Marinha Grande lançou o desafio aos jovens das escolas secundárias e profissionais alusivos à violência no namoro. A escolha deste tema foi assumidamente uma estratégia de prevenção para um dos flagelos sociais que atinge as gerações mais jovens”.

O deputado à Assembleia da República e ex-comissário da CPCJ da Marinha Grande, João Paulo Pedrosa, também marcou presença no evento e salientou que “as crianças têm direitos muito específicos e os adultos e as famílias têm de cuidar deles e têm de lhes construir um projeto de vida. Hoje, infelizmente, muitas crianças são negligenciadas e maltratadas no seio familiar. É para as proteger e cuidar que existe a CPCJ, constituída por profissionais de grande sensibilidade e saber técnico” e também por um conjunto de voluntários.

Numa noite em que se evidenciaram os direitos fundamentais das crianças – os direitos civis, políticos, económicos, sociais e culturais – houve espaço para demonstrações de judo, teatro, música e dança, com apresentações a cargo do Judo Clube da Marinha Grande, APPACDM, Universidade Sénior, Associação Arioso, Sport Operário Marinhense, Orquestra Juvenil da Marinha Grande e
Escola Secundária Acácio Calazans Duarte.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *