Economia, Póvoa de Lanhoso

Desemprego desce na Póvoa de Lanhoso

Na Póvoa de Lanhoso, o desemprego está a descer três vezes mais do que na média dos concelhos do distrito de Braga. São dados do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), que deixam satisfeito o Presidente da Câmara Municipal, Avelino Silva.

“Estes resultados são fruto essencialmente do empenho dos empresários, mas seria injusto se também não referíssemos o trabalho que a autarquia tem realizado a este nível. Seja na proximidade que privilegia com as empresas, seja nos apoios que concede, seja ainda na importância diária que atribui a este sector. Um território sem emprego não cresce, não fixa população e nem atrai novos residentes. Estes dados provam que estamos precisamente a caminhar para o pleno emprego, algo que não assistíamos há muitos anos”, refere o Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Avelino Silva. “É, sem dúvida, com muita satisfação que olhamos estes dados, contudo, o nosso desafio passa essencialmente por continuarmos a trabalhar no sentido de mantermos esta tendência de descida do desemprego, seja pela via da captação de novas empresas, apoio às já existentes ou pela promoção do empreendedorismo, junto dos Povoenses”, acrescenta.

Desta forma, o número de Povoenses inscritos atingiu em outubro os valores mais baixos dos últimos 15 anos. Desta forma, de acordo com os dados apresentados pelo IEFP, no mês de outubro deste ano, estavam inscritos, 685 desempregados Povoenses, sendo que 286 são homens e 399 são mulheres. Comparativamente com os números do mesmo período homólogo, verifica-se uma diferença de 208 desempregados no concelho. Contudo, se recuarmos ao mês de outubro de 2013, verificamos uma diferença de 756 desempregados, sendo este número superior a 50 por cento.

É importante posicionar o nosso concelho ao nível do distrito, onde se apresenta com destaque pelos números mínimos de desempregados que assinala, uma vez que regista uma queda anual superior a 23 por cento. Ao nível nacional, a Póvoa de Lanhoso contraria a tendência de estagnação dos números, uma vez que, de acordo com os dados apresentados pelo INE, a estimativa provisória da taxa de desemprego de outubro de 2019 é de 6,5%, mantendo-se o valor do mês anterior.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *