Palmela, Sociedade

Castelo de Palmela vai ser exemplo de acessibilidade

O Castelo de Palmela vai passar a ser um exemplo ao nível da acessibilidade. O Município lançou o concurso público para a empreitada para criação de percursos acessíveis no Castelo de Palmela – PRARRÁBIDA – CAFA, no valor de 363 mil euros, cofinanciada no âmbito do POR Lisboa 2020. O objetivo é que todas/os as/os cidadãs/ãos possam aceder a todas as estruturas do Castelo, sem limitação de barreiras físicas.

A diversidade de áreas e de materiais existentes no Castelo obrigou a um estudo detalhado e à procura de soluções diferenciadas. Serão criados vários percursos, maioritariamente em pedra, com trajetos simples e bem integrados nos locais onde se desenvolvem, utilizando pavimentos confortáveis, antiderrapantes e que permitem a circulação de pessoas a pé, em cadeiras de rodas ou com carrinhos de bebé.

Nos locais em que, devido ao relevo do terreno, é impossível desenvolver estes percursos, vão ser criadas rampas e um grande passadiço metálico. Esta estrutura ficará perfeitamente enquadrada no local, discreta e com uma imagem contemporânea. Será ainda feita uma intervenção nas zonas verdes, utilizando espécies autóctones e presentes no local.

O Castelo de Palmela é visitado por cerca de 100 mil pessoas por ano. Com esta intervenção, pretende-se proporcionar-lhes melhores condições de fruição e atrair novas/os visitantes. Embora o Castelo não esteja abrangido pelas obrigações de promoção da acessibilidade previstas por lei, o Município procurou aplicar esses requisitos nesta intervenção.

A Câmara Municipal já tinha lançado um primeiro concurso para esta obra, que ficou deserto, pelo que está agora a ser relançado, com um preço base superior.

Se precisa de gestão de redes sociais pode ver a Livetech

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *