Educação, Oliveira de Azeméis

Oliveira de Azeméis debateu sobre a motivação na educação

O presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis, Joaquim Jorge, defendeu, na abertura do VIII Encontro Sobre Educação, que uma das principais missões dos professores é “tornar o mundo melhor” através da formação de “melhores cidadãos e jovens”.

O Encontro reuniu cerca de 200 docentes e serviu para a autarquia fazer a receção aos professores que vão lecionar no concelho no ano letivo 2019/2020, tendo o momento sido aproveitado para o autarca elogiar a importância e o papel dos professores na sociedade.

“O mundo precisa de melhores cidadãos e de professores devidamente capacitados e habilitados para exercerem a sua função contribuindo para que tenhamos uma sociedade com mais valores”, sublinhou, considerando a Educação “uma vasta área com temas apaixonantes, desafiantes e muito importante para o nosso futuro coletivo”.
Além da formação dos jovens, Joaquim Jorge disse ser importante “que se valorize o estatuto e a carreira dos docentes” e que estes “se sintam motivados e preparados para ensinar, aumentando a qualidade do ensino e o sucesso na educação”.

No âmbito do Encontro Sobre Educação decorreu a palestra “A Força do Compromisso”, da responsabilidade do conferencista João Catalão que abordou alguns temas como a motivação e coaching relacionado com o trabalho desenvolvido pelos professores.

Os trabalhos, que contaram ainda com a presença de diretores de agrupamentos de escolas e do presidente da junta de freguesia de São Roque, Amaro Simões, foram encerrados pelo vereador da Educação, Rui Luzes Cabral.
“Trabalhamos todos os dias para cumprir com a nossa responsabilidade e tornar o município de Oliveira de Azeméis verdadeiramente educador”, afirmou o responsável do pelouro apresentando como base desse trabalho “escolas com boas condições físicas, resposta curricular adequada ao tecido social e empresarial da região, boa organização e diversificação da oferta de atividades não letivas, espaço de formação cívica e consolidação da descentralização e flexibilidade curricular”.

Artigo Anterior

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *