Cultura, Destaque, Estarreja

Festival de cinema ímpar em Portugal é em Avanca, Estarreja

A Câmara Municipal de Estarreja e o Cine-Clube de Avanca criam o Avanca Film Fund para apoiar a produção de cinema no concelho de Estarreja.

Criado na pequena vila de Avanca, o Avanca – Encontros Internacionais de Cinema, Televisão, Vídeo e Multimédia entra na sua 23.ª edição. Ao longo de cinco dias, de 24 a 28 de julho, o Festival de Cinema será um misto de estreias nacionais e internacionais, rodagem de novos filmes, workshops, conferências, exposições, apresentações de livros e de competição.

As novidades que integram o programa desta edição foram apresentadas esta terça-feira, dia 16, no Cine-Teatro de Estarreja. Avanca FiLm Fund assim é o nome do novo apoio para a produção de cinema no concelho de Estarreja. Dotado de 20 mil euros é destinado a incrementar a produção de cinema e que permitirá a rodagem de filmes com um novo contexto de produção. Isabel Simões Pinto, vereadora da Cultura, afirma que este passo é mais uma das apostas da estratégia da política cultural do Município. “Uma das nossas premissas assenta na valorização dos agentes culturais locais e na visão da cultura como fator de criação de riqueza, de fixação de população e de coesão social e territorial. O Avanca Film Fund é um reconhecimento da importância do trabalho que o Cine-Clube de Avanca tem vindo a desenvolver , e ainda do cluster de produção cinematográfica que temos no concelho.” Durante a apresentação, que contou com a assinatura deste protocolo entre a autarquia e o Cineclube, a responsável pelo pelouro da Cultura realçou que este fundo “pretende atrair novos realizadores e produtores, que procurem o nosso território para produzir novos filmes, valorizando assim o nosso património cultural e natural.”

O presidente da Câmara Municipal de Estarreja, Diamantino Sabina, contou que é um privilégio ser “ presidente de um município que tem este extraordinário festival que recebe milhares de filmes de todo o mundo para escrutínio de júris muito exigente.”

Esta iniciativa que prima pela pluralidade de olhares e de ideias conta com mais novidades. Pela primeira vez será realizado num festival de cinema no país uma competição de cinema VR 360º (Realidade Virtual). Costa Valente, diretor do AVANCA e fundador do Cine-Clube, explicou que “foi selecionado um conjunto de obras que nos dão o reflexo do que está a acontecer nesta área um pouco por todo o mundo, incluindo dois filmes nacionais”.

Os jovens entre os 6 e os 17 anos também estão em destaque na 23.ª edição do AVANCA. No workshop “CineEntertainment” vão produzir filmes a pensar em todos os públicos. De forma inédita vão ser produzidos com tradução audiovisual para públicos com necessidades especiais. “Aqui há a preocupação de alertar os participantes mais jovens para a democracia no cinema. Os filmes produzidos poderão ser entendidos por pessoas que não os consigam perceber em todas as suas dimensões”, explicou o fundador do Cine-Clube.

A tela do Cine-Teatro de Estarreja volta a apresentar os filmes vencedores do AVANCA 2018, nos dias 20 e 21 de julho, às 21h30. O primeiro a ser exibido é o “Rei dos Belgas”, dos realizadores Peter Brosens e Jessica Woodworth, que arrebatou o Prémio Cinema para a Melhor Longa-metragem e o Prémio D. Quixote da FICC – Federação Internacional de Cineclubes. No dia seguinte é a vez de “A Floresta”, de Roman Zhigalov, que foi distinguido com uma menção especial para longa-metragem e arrecadou o prémio de melhor ator (Oleg Shibayev).

Na secção competitiva do Avanca 2019 estarão 84 filmes em competição, produzidos em países dos cinco continentes, dos quais 36 filmes são em estreia mundial, “o que faz deste festival o primeiro em Portugal a ultrapassar a barreira dos 30 filmes”, mencionou Costa Valente. De salientar que 7 filmes portugueses fazem parte da competição internacional, outros 10 foram escolhidos para a Competição Avanca de mostras produzidas ou rodadas na região e, ainda, 32 filmes nacionais estreiam nesta edição e vários concorrem ao Prémio Estreia Mundial.

Pela segunda vez, a Federação Internacional de Cineclubes inclui o Avanca 2019 na sua lista de festivais de todo o mundo para atribuir o Prémio D. Quixote. O júri conta com o cineclubista português Bernardo Cabral; o espanhol Tariq Porter; e o noruegês, Thirunavukarasu Ganeshu.

Este ano é tempo ainda de celebrar a 10.ª edição da Conferência Internacional Avanca | Cinema que se assume cada vez mais como uma referência na área da investigação em cinema. Avanca transforma-se na vila do cinema com palcos de partilhas, debates e divulgação dos trabalhos científicos de autores de 16 países num total de 126 comunicações de investigadores de universidades e de centros de investigação de todo o mundo.

Este evento não se esgota na exibição e competição de filmes, é ainda impulsionador da produção cinematográfica e um foco de discussão científica e de investigação, deixando espaço também para as exposições, a televisão, o vídeo, o multimédia… Posto isto, o presidente do Município, foi perentório ao afirmar que “ é importante que a nossa tutela reconheça a qualidade e a grandeza deste festival cujos filmes arrecadaram mais de 400 prémios e a sua última produção, “Uma Vida Sublime”, já foi galardoada por 34 vezes.”

O AVANCA 2019 – Encontros Internacionais de Cinema, Televisão, Vídeo e Multimédia, é uma organização do Cine-Clube de Avanca e da Câmara Municipal de Estarreja, com apoio do ICA/ Ministério da Cultura, IPDJ, Região de Aveiro, FCT, Junta de Freguesia de Avanca, Paróquia e Escola Egas Moniz, entre diversas entidades locais.

Procura empresa de web design pode consultar a Livetech

Clínica dentaria para a aplicação de Facetas Dentárias pode consultar a Medway

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *