Destaque, Póvoa de Varzim, Sociedade, Turismo

Festival de conservas da Póvoa de Varzim regressa para a 2ª Edição

Nos dias 12, 13 e 14 de julho vai realizar-se, no interior da Fortaleza da Póvoa de Varzim, o 2º Festival de Conservas, organizado pela Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, Fortaleza da Póvoa de Varzim e Associação Nacional dos Industriais de Conservas de Peixe.

Este ano, as conserveiras que vão participar são as seguintes: Poveira; Cego do Maio; Gondola; Briosa; Luças; Ricardo Reynal e Viana Pesca.

Para além das conserveiras, que vão proporcionar momentos únicos de degustação das diversas conservas, há momentos culturais e showcookings. No dia 12, às 18h00 é o Chefe Hermínio Costa do Restaurante Egoísta do Casino da Póvoa, que vai fazer o primeiro. O segundo e o terceiro serão no dia 13, um às 12h00 com a Chefe Eugénia Ferreira, do Restaurante Solar das Iscas, o outro às 18h00, com o Chefe Pedro Torres, do restaurante também residente da Fortaleza, Élebê. No dia 14, às 12h é a vez, do Chefe Vinicius Figliuzzi, do restaurante vizinho de Sushi, Velvet e, à tarde às 18:00h termina com uma pequena mostra das iguarias dos Restaurantes da Fortaleza. A acompanhar o evento teremos a Quinta de Amares que apresentará momentos de degustação com os seus vinhos.

O que não faltará na edição de 2019, é também um programa cultural mais alargado. Dia 12 às 22:00h inaugura-se o mesmo com a atuação do Grupo Coral Capela Marta, Sábado às 15h uma demonstração de capoeira com o Grupo de Capoeira – Associação de Capoeira e Artes Marciais, à noite pelas 22:00h um concerto de Bossa Nova, Samba e Jazz com Felipe Vargas em formato duo e domingo às 17:00h a atuação da Rusga Poveira, terminando após o jantar com dj convidado.

A entrada no festival é livre e contará também com oficinas para crianças.

O horário de funcionamento do Festival para este dias será no dia 12 de julho, das 15h00 às 24h00 e nos dias 13 e 14 julho, das 12h00 às 24h00.

 

Sobre a Fortaleza da Póvoa de Varzim

Edificada nos reinados de D. Pedro II e D. João V (1701 a 1740), possui um traçado pentagonal e compõe-se de quatro baluartes ligados pelas respetivas cortinas de muralhas. Sobre o portão de entrada apresentam-se as armas de D. Diogo de Sousa, governador responsável pela conclusão das obras, e no interior existe uma pequena capela, de 1743, dedicada a Nossa Senhora da Conceição. A sua construção visava a defesa dos interesses associados à pesca, atividade que era então o sustentáculo económico da vila da Póvoa de Varzim. Actualmente com a reabilitação realizada em 2016, contam-se histórias à mesa com a m

Área de anexos
Artigo Anterior

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *