Cultura, Oliveira de Azeméis, Turismo

Mercado à Moda Antiga de Oliveira de Azeméis acolhe nomes internacionais do verso popular

Alguns dos maiores poetas e repentistas populares de Portugal, Espanha, Brasil e Marrocos vão juntar-se em Oliveira de Azeméis para animar com desgarradas e cantares ao desafio o Mercado à Moda Antiga que se realiza nos dias 18 e 19 de maio no centro histórico da cidade.

A realização do Festcordel – Festival Internacional do Verso Popular – é a novidade do maior evento cultural de Oliveira de Azeméis destinado a recriar hábitos comerciais e sociais do antigo mercado que se realizava no final do século XIX na então denominada “Praça dos Vales”.

Ao longo de dois dias e envolvendo 90 associações, o centro histórico de Oliveira de Azeméis será local privilegiado para diferentes gerações se cruzarem, falarem e conviverem com um passado coletivo rico de usos, tradições e cultura.

Seis dezenas de artesãos a trabalhar ao vivo, venda de produtos agrícolas, ruas “trajadas” ao final do século XIX com dois mil figurantes vestidos à época, música tradicional, recriação de artes e ofícios, locais de degustação gastronómica, animação de rua e jogos tradicionais propõem ao visitante ficar a conhecer as práticas, as vestes, os instrumentos e as rotinas dos oliveirenses entre o final do século XIX e o início do século XX.

Também as crianças terão um espaço para se divertirem e aprenderem sobre o que foi a vida dos seus antepassados.

“É toda esta riqueza que os oliveirenses vão reviver com orgulho levando para as ruas a sua identidade e memória numa iniciativa demonstrativa da força e do dinamismo do nosso movimento associativo”, afirma o presidente da autarquia, Joaquim Jorge Ferreira.

“O Mercado à Moda Antiga é a montra da afirmação da nossa história e identidade dando a conhecer as tradições e costumes oliveirenses pelo que valerá a pena visitar Oliveira de Azeméis nos dias 18 e 19 de maio”, assinala o autarca.

Em relação à novidade deste ano, Joaquim Jorge Ferreira refere que o festival Festcordel, a decorrer no dia 18, “contará com nomes bem conhecidos do verso popular, uma tradição perdida e genuína da nossa cultura que urge preservar”.

O festival procurará “sensibilizar os visitantes para esta tradição importante que são as desgarradas, a poesia popular e os cantares ao desafio levando as pessoas a viajarem às festas populares da primeira metade do século XX”, explica, considerando que o mesmo se insere “no espírito do Mercado que é recordar a nossa memória, os usos e os costumes”.

Este ano o cartaz do evento dá destaque à tradição musical do concelho homenageando as seis bandas filarmónicas em atividade.

“Temos uma forte cultura musical e é de toda a justiça homenagearmos e agradecermos o valioso trabalho que as nossas filarmónicas têm efetuado na promoção e divulgação da nossa cultura musical no país e no estrangeiro”, realça Joaquim Jorge Ferreira.

Com o objetivo de facilitar o acesso ao evento, num fim-de-semana em que a cidade será invadida por milhares de pessoas e terá excesso de circulação automóvel, a autarquia irá assegurar ligações regulares entre as áreas de estacionamento na zona desportiva e o centro da cidade dando maior conforto, segurança e atenção aos visitantes.

O Mercado à Moda Antiga atrai visitantes de muitas regiões do país e é considerado a maior manifestação desse género na Área Metropolitana do Porto.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *