Cultura, Póvoa de Varzim

Luís Quintais é o vencedor do Prémio Literário Casino da Póvoa

A Noite Imóvel, de Luís Quintais, é a obra vencedora do Prémio Literário Casino da Póvoa 2019, no valor de 20 mil euros.

O Júri, constituído por Almeida Faria, Ana Paula Tavares, José António Gomes, Maria Quintans e Marta Bernardes, referiu que “pela qualidade da escrita, a coerência das propostas e a exemplaridade dos conceitos, o júri decidiu, por maioria, a atribuição do prémio a este livro”.

Luís Quintais nasceu em 1968 em Angola. Antropólogo, poeta e ensaísta, leciona no Departamento de Antropologia da Universidade de Coimbra. Como antropólogo tem publicado ensaios em diversas revistas da especialidade sobre as implicações sociais e culturais do conhecimento biomédico, em particular sobre a psiquiatria e seus contextos. Desenvolve atualmente investigação sobre as interações entre biotecnologias, arte e cognição. Como poeta, publicou A Imprecisa Melancolia (1995), Lamento (1999), Umbria (1999), Verso Antigo (2001), Angst (2002), e Duelo (2004), obra a que foram atribuídos o Prémio Pen Clube de Poesia e o Prémio Luís Miguel Nava – Poesia 2005. A coletânea de poesia completa Arrancar Penas a Um Canto de Cisne venceu o Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes APE/C.M. de Amarante 2015-2016.

A Noite Imóvel – «Que lugar? Sobes o lance de escadas próximo. Frio. E ao cimo das escadas deparas-te com o estreito corredor que dá para uma sala onde a luz explode através das portadas abertas de par em par. Essa luz intensa, essa luz deflagrante é já uma promessa de cegueira, o casulo onde a noite se esconde. A noite servir-te-á de pretexto para tudo o que vieres a dizer.

Aí ficarás, suspenso de tempo e memória.»

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *