Palmela, Sociedade

Projeto “Mecenas de Palmela” continuou a crescer em 2018

O Encontro Mecenas de Palmela 2018, promovido pelo Município de Palmela, no dia 4 de dezembro, na Adega ASL Tomé, em Pinhal Novo, reuniu várias dezenas de empresárias/os do concelho que, ao longo deste ano, se associaram a esta iniciativa e apoiaram diversos projetos municipais e do movimento associativo local. O Encontro foi um momento de agradecimento aos parceiros, de balanço do trabalho realizado em 2018 e de apresentação dos projetos que poderão ser apoiados em 2019.

Criado em 2015, o projeto “Mecenas de Palmela” continua a crescer em todas as dimensões. Em 2018, registou-se a participação de cerca de quatro dezenas de mecenas, que apoiaram perto de três dezenas de projetos, em áreas cada vez mais diversificadas: ambiente, centro histórico, cultura, desporto, educação, eventos, intervenção social, juventude, participação, património, proteção civil e turismo. Também o valor angariado cresceu, ultrapassando, este ano, os 50 mil euros.

O Presidente do Município, Álvaro Balseiro Amaro, sublinhou que, com este projeto, procurou-se «valorizar e incentivar o (re)investimento, por parte de um conjunto de agentes económicos, no nosso território», considerando importante que as/os empresárias/os que investem no concelho «possam dedicar parte da sua mais-valia a uma outra mais-valia, nomeadamente o conjunto de manifestações, que também contribuem para a identidade e pujança do concelho». Este contributo é tão mais valioso tendo em conta a enorme dinâmica da comunidade local, sendo os recursos municipais, por vezes, «insuficientes para distribuir por tão grande capacidade de realização», referiu. Álvaro Balseiro Amaro agradeceu a todas/os o «excelente contributo a este projeto nos últimos quatro anos», sublinhando que este está a ser um «processo de responsabilidade social benéfico para toda a comunidade».

Em 2019, a Autarquia espera continuar a contar com a colaboração dos mecenas num vasto conjunto de projetos, apresentado na ocasião, nas áreas do ambiente, centro histórico, cultura, desporto, educação, intervenção social, juventude, património cultural, proteção civil e turismo e atividades económicas. Destaque para algumas novidades, como a instalação em meio urbano de um VTREE (equipamento que acumula energia através de painéis solares e permite o carregamento de dispositivos eletrónicos móveis) e o Cabaz Solidário Saudável, ou para o FIG – Festival Internacional de Gigantes, que regressa em 2019, e o VIII Encontro Sobre Ordens Militares, que vai assinalar os 30 anos de realização do evento.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *