Economia, Marinha Grande

Marinha Grande é o município mais eficiente financeiramente

O Município da Marinha Grande é o 14.º a nível nacional em matéria de transparência, de acordo com Índice de Transparência Municipal de 2017, o que significa uma subida de 5 lugares relativamente ao ano de 2016.

A Presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande, Cidália Ferreira, expressa a sua satisfação pelo facto de a Marinha Grande ser o Município com melhor equilíbrio financeiro, de acordo com o Anuário Financeiro relativo ao ano 2017, da Ordem de Contabilistas Certificados, divulgado esta terça-feira, 2 de outubro.

Cidália Ferreira atribui “o mérito por esse feito à gestão criteriosa feita pelos diversos executivos nos últimos anos, tendo sido também importante para esse feito a cooperação de todos os serviços da Câmara Municipal”.

A Presidente admite ainda que “não obstante os constrangimentos financeiros a que estiveram, e estão ainda, sujeitos os Municípios, por força das sucessivas Leis de Orçamento de Estado e Finanças Locais, o Município da Marinha Grande honrou sempre todos os seus compromissos, o que é fundamental hoje para manter a sua capacidade de investimento público e realização de todos os projetos já aprovados ou em fase de aprovação final”.

Para uma pontuação total de 2000 pontos, a pontuação máxima obtida a nível nacional foi de 1851 pontos e foi alcançada pelo Município da Marinha Grande (um município de média dimensão).

O Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses agora publicado apresenta uma análise económica e financeira das contas dos 308 municípios relativas ao exercício económicos de 2017, incluindo ainda uma análise detalhada do setor empresarial local e, pela primeira vez, quadros ilustrativos dos Ativos, Passivos e Capital Próprio de 144 grupos autárquicos.

O Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses resulta de um trabalho em equipa que envolve atualmente dois centros de investigação onde estão integrados os autores: o Centro de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade (CICF) do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) e o Centro de Investigação em Ciência Política (CICP) da Universidade do Minho.

Este Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses 2017 analisa as contas da totalidade dos municípios (308), de 163 empresas municipais (de um total de 168), da totalidade dos serviços municipalizados (25) e de 144 grupos autárquicos.

Área de anexos

Artigo Anterior

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *