Estremoz, Sociedade

“Vamos deixar uma marca na sociedade” em Estremoz

A Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SECTES), Maria Fernanda Rollo, e o Vice Presidente da Câmara Municipal de Estremoz, Francisco Ramos, assistiram, no Centro Ciência Viva (CCV) de Estremoz, à assinatura de um protocolo de colaboração entre este CCV e a Universidade de Évora e o Instituto Politécnico de Portalegre para o desenvolvimento do programa piloto “VAMOS DEIXAR UMA MARCA NA SOCIEDADE”.

Integrado no programa “Estudar mais é preciso”, desenvolvido pela área governativa da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, o programa piloto “VAMOS DEIXAR UMA MARCA NA SOCIEDADE” pretende aproximar os alunos do ensino secundário – profissional e científico-humanístico – do ensino superior, reforçando a premissa de que todos os jovens são essenciais para um desenvolvimento social e económico sustentável da sociedade.

O programa piloto inclui a criação de um conjunto de iniciativas:

•             FeiCiTEst – Feira de Ciência e Tecnologia de Estremoz;

•             Congresso Nacional Cientistas em Ação;

•             Cinema + Ciência + Tertúlia à Conversa com Cientistas;

•             Exposições | Atividades | Eventos no Centro Ciência Viva de Estremoz.

Este programa piloto desenvolve-se no âmbito do programa “Estudar mais é preciso” orientado para a necessidade de aumentar a qualificação superior da população portuguesa e de a sensibilizar para as vantagens de um curso superior, sabendo que, apesar do crescente compromisso das famílias, das instituições de ensino superior, da sociedade e das políticas para com a formação superior e o conhecimento científico, os níveis da população com um curso de superior estão ainda aquém do que seria desejável alcançar.

Apenas 4 em 10 jovens com 20 anos frequenta o ensino superior, as taxas de insucesso e abandono têm ainda expressão ao nível das instituições de ensino superior, em especialmente para o grupo com mais de 23 anos, e os níveis gerais de formação superior da nossa sociedade são ainda visivelmente modestos.

No sentido de sensibilizar os estudantes, as famílias, os professores, as escolas e as empresas para a necessidade da formação e da qualificação, a área governativa da ciência, tecnologia e ensino superior e a Direção Geral do Ensino Superior (DGES) prepararam a iniciativa “Estudar mais é preciso” que integrará a partir de agora o projeto “VAMOS DEIXAR UMA MARCA NA SOCIEDADE”.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *