Montijo, Sociedade

Montijo celebrou os 44 anos da liberdade

Montijo celebrou os 44 anos da liberdade

As iniciativas institucionais do 44.º aniversário da Revolução do 25 de Abril de 1974 foram marcadas por um programa diversificado que contou com momentos de cultura, de desporto e a tradicional sessão solene nos Paços do Concelho.

Às 9h00 teve lugar o hastear da bandeira acompanhado pela Fanfarra dos Bombeiros Voluntários do Montijo à porta do edifício dos Paços do Concelho. 

Pouco depois, na Praça da República, arrancava a V Corrida e Caminhada da Liberdade. À mesma hora, mas no Alto Estanqueiro, tinha início a 13.ª edição do Passeio de BTT Rota Saloia. 

No, entretanto, junto ao Monumento dos Combatentes do Ultramar (frente ao cemitério de São Sebastião), decorria a Cerimónia de Homenagem aos mortos na Guerra do Ultramar, promovida pelo Núcleo do Montijo da Liga dos Combatentes.

No Salão Nobre dos Paços do Concelho, em sessão solene, interveio o presidente da Câmara Municipal do Montijo, Nuno Canta, a presidente da Assembleia Municipal do Montijo, Catarina Marcelino, e os representantes dos partidos políticos com assento na Assembleia Municipal. 

Os intervenientes saudaram os militares, que preparam o movimento militar das forças armadas, foram abordados os valores de Abril e as suas conquistas, mas, também, temas na ordem do dia como a descentralização de competências e o novo aeroporto.

Catarina Marcelino afirmou que este é momento determinante: “A descentralização em curso é uma importantíssima reforma estrutural. É momento de consolidar as competências dos municípios, descentralizando competências da administração central para quem está mais próximo das populações, quem conhece as pessoas e os problemas, quem pode fazer mais e melhor”. Para tal sublinhou a presidente da Assembleia Municipal “essas novas competências devem ser acompanhadas de recursos humanos e financeiros”.

“O futuro do Montijo depende de todos os montijenses” declarou o presidente da câmara, acrescentando que o poder local democrático é “pilar essencial da coesão social. Garantiu-nos o ordenamento de território e é, hoje, fator de desenvolvimento económico”.

Nuno Canta destacou que “aqui no Montijo, o poder local tem vindo a lutar pela localização do novo aeroporto, fator de grande desenvolvimento da terra. É esse o nosso grande desafio, a que é preciso todos saberem responder: autarcas e cidadãos”.

As comemorações finalizaram com a subida ao palco do Cinema-Teatro Joaquim d’Almeida de Carlos Alberto Moniz com o espetáculo “Resistir de Novo”.

Se precisa de Empresa de desenvolvimento de web pode ver a Livetech

Está com a gengiva inflamadas, pode marcar uma consulta na Medway para efectuar o tartamento

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *