Destaque, Guimarães, Sociedade

Guimarães na Cimeira de Autarcas no Congresso Portugal Smart Cities

Portugal Smart Cities Summit 2018 coloca na agenda o tema das cidades inteligentes. A Câmara Municipal de Guimarães marcou uma posição no âmbito do financiamento da inteligência urbana, através do Vereador Ricardo Costa, sendo um dos pontos em discussão neste Congresso, que arrancou esta quarta-feira e termina sexta-feira, 13 de abril.

O evento abriu com uma Cimeira de Autarcas, onde Ricardo Costa defendeu que as cidades devem ter a capacidade de desenvolver processos que otimizem recursos e respeitem as caraterísticas do tecido urbano, sendo suficientemente flexíveis para se adaptarem às mudanças que se vêm evidenciando com a superpopulação das cidades.

Exemplo disso é o DREAM, uma candidatura a Smart Cities liderada por Guimarães que, juntamente com Vilnius (Lituânia), representa cidades piloto num consórcio europeu. Esta candidatura resulta da ambição de seis cidades europeias em partilhar, integrar e implementar soluções inovadoras, com capacidade de serem partilhadas de forma global, assim como a criação de comunidades resilientes num contexto de mudança da cultura urbana e da redução do consumo de combustíveis fosseis.

Neste encontro, são três dias de conferências, networking e apresentação dos projetos de mais de 60 startups que trabalham o conceito de Smart Cities. O financiamento da inteligência urbana, o futuro da água inteligente e sustentável e a transformação digital na energia são alguns dos temas em cima da mesa no “Portugal Smart Cities Summit”, a decorrer na antiga FIL.

O evento é dedicado ao debate sobre o futuro das cidades inteligentes nas mais variadas vertentes, como a da energia, TICE (tecnologias de informação, comunicação e eletrónica), ambiente, água, transportes e mobilidade.

Guimarães pioneiro no conceito de “Smart Cities”

O Município de Guimarães tem sido pioneiro neste conceito de “Smart Cities”, entendendo a necessidade de convocação da inteligência coletiva para preparar o futuro, tendo como base a transferência de conhecimento da universidade para as empresas, tal como ficou patente no decurso do “Smart Cities Tour 2018”, aquando a passagem por Guimarães no passado mês de março.

Guimarães é a única cidade em Portugal que foi escolhida pela Comissão Europeia como Cidade Digital no âmbito de um desafio lançado a todos os países da Comunidade Europeia para apresentarem o ecossistema da cidade com potencial inédito e forte vontade de mudar. O desafio foi dirigido a organizações públicas locais que estão a desenvolver esforços no sentido de implementar políticas ou programas na rota das cidades inteligentes, com uma sólida aposta na sustentabilidade, transformação digital e modernização industrial.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *