Estarreja, Sociedade

Abril é o mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância em Estarreja

Símbolo da água, do céu e do infinito, a cor azul representa nesta campanha uma realidade mais fria e dura, a dos maus-tratos na infância. A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) e o Município de Estarreja assinalam o mês da prevenção dos maus-tratos na infância com um conjunto de iniciativas tendo como mote o slogan “Apenas o Coração pode bater.”

Símbolo da água, do céu e do infinito, a cor azul representa nesta campanha uma realidade mais fria e dura, a dos maus-tratos na infância. A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) e o Município de Estarreja assinalam o mês da prevenção dos maus-tratos na infância com um conjunto de iniciativas tendo como mote o slogan “Apenas o Coração pode bater.”

A campanha Laço Azul começou quando uma avó norte-americana amarrou uma fita azul na antena do seu carro, alertando para a violência doméstica de que eram alvo os seus netos. O azul das lesões e das nódoas negras serviria de lembrete constante para a sua luta na proteção das crianças.

Edifícios da cidade iluminados de azul

Essa marca azul está presente durante todo o mês em alguns edifícios municipais da cidade – Biblioteca, Casa da Cultura e Cine-Teatro –, que foram iluminados, sensibilizando a população para esta problemática e lembrando que a denúncia de uma suspeita de maus tratos a uma criança é uma atitude responsável e um exercício de cidadania para a proteger.

Ciclo de Conversas convida a debater e a refletir sobre estas questões

Durante todo o mês será distribuído pelas escolas e comunidade um kit de sensibilização (pulseiras, laços azuis e folhetos alusivos ao tema) e realizadas um conjunto de iniciativas que abrem com o Ciclo de Conversas “Olhares sobre a Infância e a Adolescência”. Marcada para dia 13 de abril, às 21h30, na Biblioteca Municipal, a primeira conversa será sobre a prevenção do abuso sexual infantil, com Catarina Lopes, uma das autoras de “Picos e Avelã à Descoberta da Floresta do Tesouro”. Este é um livro didático para crianças dos 3 aos 6 anos de idade que aborda seis temas que habitualmente estão na base dos programas de prevenção do abuso sexual infantil, tal como “O meu corpo”, “Bons toques, maus toques”, “Emoções” ou “Segredos bons, segredos maus”.

No mesmo dia, a autora da história, a estarrejense Susana Amorim, estará nas escolas com os alunos do 1º ciclo do ensino básico, uma vez que o livro foi pensado para ser dinamizado em grupo, em contexto educativo.

Internet também esconde riscos. Participe na sessão de sensibilização

Este mês também se falará de Internet Segura, numa sessão destinada aos pais, encarregados de educação e comunidade em geral, alertando para os perigos que podem estar atrás de um computador, tablet ou smartphone, sabendo-se que estes meios expõem cada vez mais as crianças a riscos e cyberbullying. Já foram realizadas sessões nas escolas e desta vez a conversa será entre adultos e orientada pela Secção de Prevenção Criminal e Policiamento Comunitário da GNR.

O Dia da Liberdade, representativo dos valores da igualdade, da fraternidade e justiça, foi o escolhido para a execução de um laço azul humano. Antes da partida da Marcha 25 de Abril, no Esteiro de Salreu, os participantes darão as mãos para desenharam um laço e, mais uma vez, lembrarem que as crianças têm direitos e que a sociedade tem responsabilidade na sua defesa.

Se precisa de Empresa de web design pode ver a Livetech

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *