Sociedade

“Empreendedorismo no feminino” promovido em Celorico de Basto

Decorreu no dia 20 de março, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, uma sessão informativa e refletiva sobre o tema “Empreendedorismo no feminino”, num mês em que se comemorou o Dia Internacional da Mulher.

A ação informal contou com testemunhos de empresárias locais que são empreendedoras em diferentes áreas e negócios por força da “vontade, da motivação, ideia de negócio ou por falta de opção laboral”. Helena Martinho e Costa, Chefe de Unidade dos Serviços Sociais e de Saúde do Município de Celorico de Basto e moderadora desta sessão procurou esclarecer que “esta partilha de ideias é crucial para fomentar nos outros o espírito empreendedor e em simultâneo dotar de informação todo o processo que implica ser empreendedor ou empreendedora com as mais-valias e os constrangimentos”. Quando falamos em empreendedorismo no feminino é importante realçar que as mulheres apresentam “muito por força do género feminino, uma capacidade biológica, grande assertividade, espírito de luta e perseverança, condições muito necessárias para se ser empreendedora”.

Numa altura é que tanto se fala na igualdade de género e empoderamento feminino a ação procurou mostrar que as mulheres têm competências pessoais e profissionais para empossarem qualquer cargo na sociedade, se assim o pretenderem.

Durante duas horas, quatro empresárias locais, Ângela Figueiras, Amélia Teixeira, Vânia Gonçalves e Vera Pereira, cada uma na sua área de negócios, deram os seus testemunhos realçando as dificuldades de se ser empreendedora sem esquecer as mais-valias de criar o negócio por conta própria. A falta de apoios comunitários, a burocracia e o posicionamento no mercado são algumas das dificuldades sentidas pela maioria, que apesar dos entraves, têm conseguido progredir e prosperar no negócio muito por força da motivação, garra, e resiliência.

“Não podemos diferenciar homens e mulheres quando se trata de competência e formação, um bom trabalhador ou empreendedor não o é unicamente por força do género, mas pela sua capacidade individual e espírito de luta pelo que acredita e quer para a sua vida, e isto é comum a ambos os géneros ” disse o Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva.

A sessão contou ainda com a técnica da Probasto, Maria José Santos, que explicou pormenorizadamente as duas medidas do PDR2020 que estão abertas à apresentação de candidaturas, a medida 10.2.1.1 – Pequenos investimentos na exploração agrícola e a 10.2.1.2- Pequenos investimentos de transformação e comercialização de produtos agrícolas. Deu ainda dicas e perspetivas sobre o financiamento no enquadramento do Portugal 2020.

Esta iniciativa foi promovida numa parceria entre a Câmara Municipal de Celorico de Basto, o CLDS 3G Geração Eco.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *