Elvas, Sociedade

Direção Regional de Cultura do Alentejo e Câmara de Elvas estudam arte rupestre nas margens do Guadiana

Nos últimos dias têm surgido notícias, na comunicação social, sobre a descoberta de novos núcleos de arte rupestre nas margens do Guadiana, nas proximidades da Ermida de Nossa Senhora da Ajuda, no concelho de Elvas.

Neste momento, a Direção Regional de Cultura do Alentejo está a preparar, em colaboração com a Câmara Municipal de Elvas, e com o referido especialista e os achadores, uma campanha de estudo e documentação gráfica e fotográfica destes novos achados.

Recorde-se, e face a estas novas descobertas, que a Direção Regional de Cultura do Alentejo deslocou um arqueólogo, que se juntou ao achador Joaquim Larios Cuello, e ao responsável pela divulgação do achado Luís Lobato de Faria, e teve a oportunidade de confirmar in loco o interesse da descoberta. Estas rochas agora localizadas, com gravuras, enquadram-se no tipo de manifestação artística já antes identificada a jusante, estudada e publicada em monografia temática.

Para confirmar este achado foi consultado um dos especialistas que estudou esse conjunto, o Dr. António Martinho Batista que foi, até há bem pouco tempo, Diretor do Parque Arqueológico do Vale do Côa e que tem dedicado a sua vida de investigador ao estudo da Arte Pré e Proto-Histórica, e que referiu pensar serem inéditas estas descobertas e que, nos trabalhos anteriores chegou a estar perto da Ponte da Ajuda, mas que não terá tido oportunidade de ver e documentar as gravuras agora encontradas.

Além disso, este especialista salientou ainda o interesse da temática, com “…paralelos noutras rochas que…foram na altura estudadas…” e que se inserem “… no que definimos como período II da arte rupestre do Guadiana. Deve ser Calcolítica”, ou seja, da Idade do Cobre.

Se precisa de desenvolvimento de lojas online pode ver a Livetech

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *