Educação, Évora

Sensibilização para a poupança de água nas Eco Escolas de Évora

A Biblioteca da Eco Escola mais antiga do concelho – EB Conde Vilalva – recebeu mais uma sessão de sensibilização para a poupança de água no âmbito do Programa de Educação para a Sustentabilidade onde se enquadra o apoio às Eco Escolas do concelho que a Câmara Municipal de Évora oferece.

Tal iniciativa faz parte de um conjunto de sessões de sensibilização que a Câmara de Évora tem realizado sobre a importância da água, os problemas resultantes da sua escassez, bem como a necessidade de contribuirmos para a sua poupança. Refira-se que existem neste momento 20 Eco Escolas no Concelho, representando estas um investimento da autarquia na educação ambiental de alunos, seus familiares, docentes e não docentes, promovendo hábitos saudáveis e de respeito pelo planeta.

Investe sobretudo na educação cívica de todos, como Cidade Educadora, sendo que cada Eco Escola desenvolve um Plano de Ação que promove a consciencialização e adoção de uma atitude interventiva e participativa por parte da comunidade educativa, envolvendo também a comunidade em geral. A Eco Escola Conde Vilalva pelo 2º ano realiza em parceria com a Câmara Municipal as sessões de sensibilização para a poupança da água, cumprindo assim alguns objetivos do seu de plano de ação.

O Programa de Educação para a Sustentabilidade (PES), enquadra este apoio às Eco Escolas, procurando valorizar a importância da preservação do ambiente, informando sobre os recursos existentes e as problemáticas ambientais atuais, criando oportunidades para uma participação ativa, consciente e informada, potenciando o desenvolvimento de valores, atitudes e comportamentos de respeito para com o ambiente.

No final de cada sessão é selada uma declaração com os alunos que se comprometem a adotar comportamentos e hábitos de poupança da água.

A temática da água vem desde o ano passado a ser trabalhada pela Câmara que mobiliza os agentes através de ações e atividades educativas, culturais, desportivas e ambientais (nomeadamente através da participação no ClimAdaPT).

O Núcleo Museológico do Alto de S. Bento também prosseguirá estas ações com algumas atividades científicas que estão a ser planeadas para 2018.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *