Castro Marim, Cultura

“A Pomba Lina” faz sonhar Castro Marim

De autoria de Fátima Valentim, com ilustrações de Nuno Rufino, o livro “A Pomba Lina” foi apresentado na Biblioteca Municipal de Castro Marim, para um auditório repleto e emocionado.

É uma história feita de sonho e de acreditar. Destinado aos pequenos leitores, o livro “A Pomba Lina” apresenta-nos a única pomba do mundo capaz de sonhar! E com ela uma história de amizade entre a pomba, uma menina e um camaleão.

Na apresentação, conduzida pela jornalista Susana de Sousa, estiveram a autora, Fátima Valentim, o ilustrador, Nuno Rufino, a vice-presidente da Câmara Municipal de Castro Marim, Filomena Sintra, o Prof. Pereira de Campos, a Prof.ª Adelaide Rosa e a educadora Susana Camesele.

Inspirado em Vila Real de St. António, mas não só “A Pomba Lina é uma história da nossa história, Baixo Guadiana, que nos ensina a amar o lugar, de uma forma simples e frutuosa. É uma história contada por uma ‘menina’, que fala com as mãos, com as palavras, mas com um magnetismo especial no olhar, que brilha e nos prende, não fosse ela educadora de infância”, afirmou Filomena Sintra, referindo-se à autora Fátima Valentim. Às palavras da autora junta-se a ilustração de Nuno Rufino, “um ilustrador exímio, pacato no discurso, deslumbrante na cor e na tela”, realçou ainda a vice-presidente.

Fátima é também autora do livro infantil “ À Procura da Liberdade” [2015], cujo cenário é Castro Marim, mas com uma abordagem que se transporta para qualquer lugar. “Este é, sem dúvida, um instrumento pedagógico que terá asas para se eternizar. . Em sentido figurado, tal como as asas da Pomba Lina, uma pomba que sonha, e que cria amizades na diferença, no maior respeito pelos valores patrimoniais da sua casa”, continua a vice-presidente em referência a esta anterior obra.

A apresentação foi intercalada por momentos musicais de Bruno Correia, maestro da Banda Musical Castromarinense, no saxofone, e Rita Aires no piano, coreografados por Maria Ana Rita, aluna do Agrupamento de Escolas de Castro Marim.

Uma plateia cheia e emocionada assistiu a esta apresentação. Para Castro Marim, concluiu a vice-presidente, “é uma honra estar ao lado destes projetos pedagógicos, que vão para muito além disso. São projetos de emoções, que nos despertam emoções e enaltecem corações. A cultura é um processo de construção de afetos e todos estes projetos enriquecem a intervenção cultural do concelho”.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *