Celorico de Basto, Destaque, Sociedade

Homenagem póstuma ao padre Joaquim José Alvares de Moura em Celorico de Basto

População da freguesia de Infesta, arciprestado e Município de Celorico de Basto juntaram-se, no dia 19 de novembro, para recordar e homenagear o padre Joaquim Jose Alvares de Moura, que faleceu em 1881. As cerimónias de homenagem foram presididas pelo bispo emérito de Portalegre – Castelo Branco, D. Augusto César Alves Ferreira.

Nascido na freguesia de Infesta, no concelho de Celorico de Basto, Joaquim José Alvares de Moura, ordenou-se padre em 1843 e foi reconhecido como sendo um padre “zeloso, com grandes dotes para a oratória e que dedicou grande parte da sua vida ao apostolado. Fundou a confraria do Imaculado Coração de Maria e dois colégios, um para rapaz e outro para raparigas em Sta. Quitéria- Felgueiras”.

“É com muita honra que participo nas celebrações de homenagem a um ser humano que dedicou a sua vida a grandes feitos, um homem que zelava pelo bem-estar dos mais pobres, que fazia obras para melhorar as suas condições de vida, e que contribuiu para o crescimento da nossa terra. Um homem que merece se recordado, homenageado e visto como um exemplo” disse o Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva.

Também o Padre Provincial José Maria Gomes Pereira, persente nas cerimónias, falou da vida e da obra do padre Joaquim José Alvares de Moura dizendo que foi um homem que “que tão bem soube servir a sociedade e a igreja. Era um missionário incansável que percorreu o norte do país, em mais de 250 missões, construiu dois colégios, fundou a confraria do Imaculado Coração de Maria de Sta. Quitéria, sabia falar aos corações recolhendo fundos pela sua forma de acolher boas vontades à volta de grandes causas”.

As cerimónias de homenagem incidiram numa eucaristia com a presença do arcipreste de Celorico de Basto, Padre Albano Costa, e os párocos do arciprestado, outras edilidades convidadas, e a comunidade local. Durante a eucaristia, D. Augusto César, mostrou-se agradado com “tão justa homenagem a um padre que dedicou a sua vida ao apostolado, aos pobres, aos desamparados. Um padre com visão que deu o melhor de si à igreja e à comunidade”.

Durante as cerimónias foi descerrada uma placa evocativa, nos jardins da igreja da paróquia de Divino Salvador de Infesta, dedicada a tão ilustre Celoricense, o padre Joaquim José Alvares de Moura, uma oferta do Município de Celorico de Basto.

 

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *