Póvoa de Varzim, Sociedade

Exercício de salvamento marítimo na Póvoa de Varzim superou expectativas

A Capitania do Porto da Póvoa de Varzim promoveu, na passada sexta-feira, 20 de outubro, um exercício de salvamento marítimo na barra do porto poveiro de modo a sensibilizar a comunidade local para a segurança marítima.

A operação foi coordenada pelo capitão dos Portos da Póvoa de Varzim e Vila do Conde, José Marques Coelho, e contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, Aires Pereira.

O Presidente da Câmara referiu que “também foi mobilizada para aqui a Proteção Civil e é bom que a gente teste, em ambiente tranquilo, os meios que temos, aquilo que é a nossa operacionalidade e criar rotinas de funcionamento porque depois sabemos que quando há acidentes a sério e com outras condições de mar tudo se complica”.

O autarca considera que “estas operações são muito boas e interessantes para que todos estejamos sintonizados e possamos fazer a avaliação do que foi este exercício.

É uma iniciativa de louvar. Agradeço a todos os que participaram, desde a nossa comunidade piscatória que se disponibiliza com embarcações e pessoal para fazer com que o exercício seja o mais real possível, a todas as forças de segurança, aos Bombeiros da Póvoa e aos de Vila do Conde, e a todos os envolvidos”.

Aires Pereira reconheceu que “as Câmaras Municipais são, cada vez mais, o único elemento que fica sempre no terreno. A Câmara nunca pode virar as costas às operações de salvamento e tem que estar sempre presente e disponível para ajudar, quer com meios ou outro apoio”.

Em relação ao porto de pesca, o edil transmitiu que “estamos todos à espera de novidades, do novo plano de dragagem e de um conjunto de melhorias que estão prometidas vir para aqui”, admitindo que “já temos a certeza que vamos ter aqui o Costa Segura, o que é muito bom”. Neste sentido, acrescentou que “têm vindo a ser criadas condições de segurança para os nossos profissionais e para a náutica de recreio para que cada vez seja mais seguro entrar e sair desta nossa barra”.

Sobre as dragagens necessárias para que o porto se torne operacional, Aires Pereira recordou que “foi aprovada, por unanimidade, na Assembleia da República, uma recomendação para que houvesse uma verba anual para manutenção do porto da Póvoa de Varzim. Infelizmente, as cativações levam a que este ano não tenha havido nada. Uma vez mais, vamos trabalhar em contra ciclo e voltar a fazer dragagens no Inverno. Este é um problema que tem que ser encarado de frente quer no que diz respeito à operacionalidade do porto quer no que diz respeito às condições de segurança”.

O capitão dos Portos da Póvoa de Varzim e Vila do Conde, José Marques Coelho, revelou que “os objetivos da operação foram atingidos muito acima do esperado. Conseguimos, por um lado, o treinar os nossos meios e também treinar a cooperação entre as diferentes entidades”.

Outro dos objetivos passa pela sensibilização e, nesse sentido, apelamos a que “os utilizadores do porto, sempre que avaliarem que as condições possam ser perigosas, nos contactem. Os nossos meios vão tentar responder o mais rápido possível”, transmitiu o Capitão.

Sobre o projeto Costa Segura, que vai ser instalado no porto da Póvoa de Varzim e estará operacional até ao final do ano, José Marques Coelho revelou que “teremos maior capacidade de monitorizar a entrada e saída do porto, com sistema de radar, videovigilância e carta eletrónica. A partir do nosso posto de comando permanente, a Capitania, conseguimos monitorizar a situação da barra e identificar uma zona de perigo. A resposta será mais rápida e automática”.

Veja a fotogaleria.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *