Albergaria-a-Velha, Educação

IPSS’s de Albergaria-a-Velha fornecerem refeições escolares

527ede70799b3466fec1c701da379a2f_L

A Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha celebrou acordos de cooperação com oito IPSS do Concelho para o fornecimento de refeições nos Jardins-de-infância e Escolas do 1º Ciclo do Ensino Básico. Ao todo, a Autarquia vai trabalhar em parceria com dez instituições no âmbito do serviço de refeições, abrangendo 933 crianças de 27 estabelecimentos.

Os acordos de cooperação são celebrados com a APPACDM de Albergaria-a-Velha, a Associação de Infância D. Teresa, a Associação de Solidariedade Social de Alquerubim, a Creche Helena de Albuquerque Quadros, a Misericórdia de Albergaria-a-Velha, a Probranca, o Cediara, o Centro Social e Paroquial de S. Vicente, o Centro Social e Paroquial de Santa Eulália e o Centro Social e Paroquial de Angeja.

O Presidente da Câmara Municipal, António Loureiro, enalteceu a qualidade das IPSS do Concelho e salientou que, em parceria, a Autarquia e as instituições conseguem dar uma resposta adequada nas várias áreas sociais. “Este serviço que desenvolvem vem de encontro à preocupação com a qualidade das refeições servidas às crianças que o Executivo e, em especial, a Vereadora Catarina Mendes, tem demonstrado desde o início”, referiu o autarca.

O acordo de cooperação estabelecido prevê o serviço de fornecimento de refeições escolares pelas IPSS, comprometendo-se a autarquia ao pagamento de 2 euros por criança/dia (só refeição) ou 2,50 euros/dia (refeição com acompanhamento). As IPSS deverão fornecer as refeições cumprindo os requisitos de qualidade exigidos por lei e pelas normas estabelecidas num espaço preparado para o efeito, afixar semanalmente a ementa em local visível nos estabelecimentos de ensino e verificar, diariamente, as requisições das refeições e validar o seu consumo. A Câmara exercerá o controlo direto da gestão do fornecimento das refeições, traduzido no acompanhamento local do funcionamento do serviço e na monitorização do cumprimento das normas aplicáveis, de acordo com as regras definidas pelo Ministério da Educação.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

1 comentário

  1. Penso que é preciso fazer mais pelas nossas crianças, neste caso falo em relação ao Centro Escolar de Alquerubim.
    É preciso um meio de transporte, pois fecharam as escolas que ficavam perto de casa e muitos dos pais não têm como levar os filhos, a não ser de forma ilegal, ou a pé, debaixo de chuva e de sol, Km e Km muitas vezes sem poderem ou com crianças que têm problemas de saúde.
    Precisamos de uma solução, pois as crianças são o futuro, e sem condições de deslocação torna-se difícil e prejudicial para a aprendizagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *