Cultura, Estarreja

A arte volta a em nascer Estarreja

IMG_8898s

Novas peças de arte irão nascer estes dias nas ruas de Estarreja. A arte a acontecer ao vivo e ao ar livre caracteriza o ESTAU – Estarreja Arte Urbana (ver programa completo) que começa no sábado, dia 9, e decorre até dia 17 de setembro.

Apostando na diversificação, o ESTAU contará com a presença de artistas nacionais e internacionais que irão dar cor e vida à cidade nas várias componentes do programa. Estarreja volta a ser invadida por alguns dos melhores artistas urbanos do mundo. Akacorleone (Portugal), Ana María (Porto Rico), Halfstudio (Portugal), Manolo Mesa (Espanha), Mohamed L’Ghacham (Marrocos), The Empty Belly (Portugal) e Vhils (Portugal) são os nomes que irão marcar presença no circuito de street art desta 2ª edição do ESTAU e que trabalharão ao vivo nas paredes das ruas estarrejenses.

As obras irão surgir no centro da cidade (Rua Dr. Alberto Vidal, Rua Dr. Casimiro da Silva Tavares, cruzamento da Rua Dr. Manuel Barbosa com Rua Manuel Lopes Rodrigues, Rua Dr. Dionísio Moura), estendendo-se ao Bairro da Teixugueira, e prometem surpreender também em edifícios emblemáticos como o Quartel dos Bombeiros Voluntários. O ESTAU volta a sair da cidade marcando presença noutras freguesias do concelho, o ano passado em Salreu, este ano na Vila de Avanca.

As instalações de Aheneah (Portugal) e de Robert Panda (Portugal) vão tomar conta da Praça Francisco Barbosa. As residências artísticas do projeto “A Avó veio trabalhar” (workshop – bordado), de Ana Pires (vídeo), de Sara Pinheiro (fotografia) e de Camilla Watson (Reino Unido) são outros elementos da programação.

Cuidar e valorizar o património local

Este é também um festival que quer estar ligado às pessoas, à comunidade, ao património e às tradições, o que irá acontecer através de um programa que, para além da pintura mural, inclui instalações, workshops, residências artísticas, exposições, conversas, filmes, música, dança, performance, visitas guiadas, passeio de barco moliceiro e o Mostruário – uma espécie de feira.

Na relação com as tradições e com o património local, destaca-se o trabalho da fotógrafa Camilla Watson (Reino Unido) e a exposição Marias dos Tamancos. A primeira distingue-se por ser um projeto colaborativo com a comunidade e relacionado com uma atividade histórica do concelho, o cultivo e o descasque do arroz. Vai resultar na criação de uma “galeria” de fotografia ao ar livre na Rua Dr. Manuel Barbosa, em que os sujeitos fotografados fazem parte das memórias locais.

Este é o momento final de um projeto que teve o seu início em junho, no âmbito da candidatura de Programação Cultural em Rede, que o Município integra em parceria com a CI Região de Aveiro, e que tem como objetivo promover a dinamização, promoção e desenvolvimento do património cultural, enquanto instrumento de diferenciação e competitividade do nosso território, designadamente através da sua valorização turística.

Dando continuidade à sua vocação de cuidar e valorizar as tradições locais, o ESTAU que conheceu a Maria dos Tamancos, de Pardilhó, reinventa as tradicionais socas de madeira numa exposição coletiva que reúne os artistas portugueses Bárbara R., Catarina Glam, Lord Mantraste, Mariana a miserável, Mosaik, Paul Neberra, TheCaver, Walking Fearless, o estarrejense Joakin Pereyra e Burry Buermans, da Bélgica. A mostra abre as portas no sábado, dia 9, pelas 19h, no número 6 da Rua Dr. Souto Alves, no centro da cidade.

A relação com o património local vem também em formato de passeio em barco moliceiro, com visita guiada pelos canais da Ria de Aveiro e ao local nos Percursos do BioRia onde somos surpreendidos pela pintura mural do ilustrador André da Loba, explorando os caminhos da arte na ligação ao ambiente e à natureza. O passeio realiza-se no dia 16, com concentração às 13h45 junto à Casa da Cultura, com partida para o Esteiro de Salreu.

Fotógrafo Rui Palha revela arte urbana na Casa da Cultura

Rui Palha é um dos mais conceituados fotógrafos de rua a nível mundial. Considerado em 2015, um dos 20 fotógrafos de rua mais influentes internacionalmente, pelo Blog “Street Hunters”, numa posição confirmada em 2016 por votação dos leitores do blog, e o melhor fotógrafo de rua do mundo pelo site “Top Teny – Top ten of the best”, Rui Palha expõe em Estarreja, na Casa Municipal da Cultura, com “Arte Urbana”, uma mostra de fotografias selecionadas de entre a vasta obra do autor. Abre ao público no dia 9 de setembro, sábado, às 16h00, com a presença do fotógrafo para uma conversa informal, e estará patente até dia 19 de novembro.

“Raízes”, a dança na Praça Francisco Barbosa

Para além da abertura das exposições de Rui Palha (16h) e Marias dos Tamancos (19h), o dia 9 de setembro, sábado, irá culminar com a apresentação de RAÍZES, às 21h30, na Praça Francisco Barbosa. O espetáculo de dança, coproduzido pelo Município de Estarreja (CTE), promove o cruzamento das expressões tradicional e contemporânea, com criação da Companhia de Dança Contemporânea de Évora e participação do Rancho Folclórico “As Tricaninhas do Antuã”, de Estarreja.

Conversas com Artistas e visitas guiadas

As Conversas com os Artistas (dia 10, às 21h30, na Casa do Tear, Pardilhó, e dia 11, às 21h30, na Casa Museu Marieta Solheiro Madureira) serão um espaço aberto e de diálogo que pretendem potenciar a ligação dos artistas ao público e à comunidade, para uma melhor perceção do processo criativo.

Abertas a todos os que queiram participar, as Visitas Guiadas (dias 15, 16 e 17) com intérprete de língua gestual, por Lara Seixo Rodrigues, partem do Multiusos (durante estes dias o Quartel General do ESTAU), em busca de novas formas de arte.

Uma espécie de feira na Biblioteca Municipal

Este ano, o ESTAU traz mais novidades. O Mostruário – Uma Espécie de Feira é uma delas e promete trazer muitas histórias à Biblioteca Municipal de Estarreja. Nos dias 15, 16 e 17, para além da exposição de livreiros e pintura mural com a artista Marta Monteiro, haverá conversas com o escritor de viagens Gonçalo Cadilhe, o ilustrador André da Loba, a artista Mariana Malhão e com Susana António, do projeto A Avó Veio Trabalhar.

As exposições do estarrejense Diogo Carvalho e de Mariana Rio, o concerto de Gobi Bear, a performance do Atelier Ser e o workshop Quantas Contas Contas?, de Mariana Malhão compõem a programação deste primeiro Mostruário.

Atividades com inscrições abertas

O ESTAU evidencia-se por estimular a participação das pessoas, independentemente da sua idade. Nesse sentido e tal como na 1ª edição, a programação do evento inclui um conjunto de ações, workshops e oficinas, cujas inscrições estão abertas e podem ser feitas online.

Workshop Arte Urbana “Fora das Margens” http://bit.do/foraDasMargens
A descoberta das duas escalas a que trabalha qualquer artista urbano, num workshop orientado por Tamara Alves, uma das mais reconhecidas e ativas artistas urbanas em Portugal.

Workshop Percussão Criativa “Esta’Gente” http://bit.do/ESTAgente
Criação artística que pretende o envolvimento da comunidade num processo criativo conjunto e que resultará numa visita encenada pelo “Museu a Céu Aberto” de Estarreja.

Passeio de Barco Moliceiro http://bit.do/passeiomoliceiro
A arte urbana e o património natural em perfeita sintonia no ESTAU. Passeio com visita guiada pelos canais da Ria de Aveiro e percursos do BioRia.

Workshop “A Avó Veio Trabalhar” http://bit.do/avoveiotrabalhar
Com a equipa do projeto “A Avó veio trabalhar” e valorizando-se os lavores tradicionais e o design, as mãos dos participantes irão bordar uma peça única comunitária.

Workshop “Quantas Contas Contas?” http://bit.do/contascontas
No âmbito do Mostruário – Uma Espécie de Feira, workshop orientado por Mariana Malhão.

Evento privilegia parcerias

Pelo segundo ano consecutivo, o ESTAU conta com a parceria da Toyota Caetano Auto, que disponibiliza três viaturas híbridas para deslocações dos artistas e equipa de produção. Com a associação à marca Híbridos Toyota, as viagens de carro durante o ESTAU serão feitas com consumos incrivelmente baixos. A sua tecnologia inovadora e amiga do ambiente permite uma condução (em modo eco) com zero emissões de CO2. Também para a deslocação até Estarreja dos participantes convidados, o ESTAU conta mais uma vez com a parceria da CP – Comboios de Portugal.

Reforçando o convite para uma visita a Estarreja durante estes dias, torna-se fundamental a parceria dos agentes turísticos locais. O Hotel Tulip Inn, as unidades de alojamento local O Pátio (Canelas), Casa do Sino (Salreu), Quinta D’Aldeia de Avanca, Solar da Vila (Cidade Estarreja) e a Residencial Almir (Cidade Estarreja) oferecem condições especiais, numa oportunidade para conhecer a oferta de alojamento local onde se privilegia a qualidade, o conforto e o descanso, entre o campo e a cidade.

Promovido pela Câmara Municipal de Estarreja, com curadoria da Associação Mistaker, o ESTAU foi distinguido com o EFFE Label 2017-2018 por ser um dos festivais notáveis que se realizam na Europa.

Artigo Anterior

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *