Cultura, Estarreja

Jazz traz quatro cantos do mundo a Estarreja

Rita Red Shoes

À abrangência cultural, um dos pontos de honra da programação do Cine-Teatro de Estarreja, junta-se no último trimestre de 2017, uma leitura das diferentes áreas artísticas dos quatro cantos do mundo, que permitem a validação assertiva do termo global.

 

Estarrejazz apresenta cartaz de luxo

A voz no Jazz é o destaque para continuar a escrever em letras douradas: ESTARREJAZZ, que decorre de 5 a 14 de outubro. Salvador Sobral, Cristina Branco, a sueca Lina Nyberg, a carioca Paula Morelenbaum em concerto exclusivo, com Ralf Schmid, o saxofonista estarrejense João Mortágua, vencedor do Prémio RTP/Festa do Jazz “Artista do Ano”, e a ascendente Big Band Estarrejazz, garantem uma 12ª edição de luxo.

 

Música portuguesa do fado ao pop

Por outro lado, o circuito de música portuguesa Outonalidades vai permitir enfrentar olhos nos olhos, na intimidade do Café Concerto, os diferentes caminhos sonoros de Fado Violado (29 setembro), CRU (31 outubro), Rogério Charraz (25 novembro) e Andarilho 2.0 (1 dezembro).

O fado e o pop não se fizeram rogados e estão muito bem representados pela poderosa voz de Gisela João (4 novembro), por Rita Red Shoes (23 setembro) e pelos Azeitonas (16 dezembro), não faltando uma estreia discográfica: a do estarrejense com uma costela de samba: Nuno Bastos (3 novembro).

 

Os clássicos de Moliére

“Quem Tem Medo de Virginia Woolf”, com Alexandra Lencastre e Diogo Infante, e “Jardim Zoológico de Vidro” (2 dezembro), este último com a sempre marcante encenação de Jorge Silva Melo, representam, não fosse essa a sua arte, e muito bem, o teatro. E com Salvador Martinha (21 outubro) e os brasileiros Sbornia Kontratracka (4 outubro), a dizerem: humor, presente!

 

Dança da Rússia à Argentina

A dança não quis ficar de fora da globalidade: da Rússia, “A Bela Adormecida” pelo Russian Classical Ballet (24 novembro) e das pampas argentinas, o Tango, Património Imaterial da Humanidade, com a produção nativa “Entre Tangos” (9 dezembro) para aquecer a época natalícia.

 

Hábitos culturais em família

E como de pequenino… se aprende a vir ao CTE, “Nocturno” (29 outubro) de Victor Hugo Pontes, com sessão para público escolar, tal como “Anikibebé” (22 outubro) e Dança para Pais e Filhos (12 novembro), oficina orientada por Leonor Barata, destacam-se na orientação pelos princípios do LAC – Laboratório de Aprendizagem Criativa, para usufruir em família, com um piscar de olho aos mais pequenos.

Este resumo da atividade cultural não dispensa a consulta atenta da nova Agenda Municipal set | dez 2017, neste link, e tal como refere o editorial da mesma, “revemo-nos nesta cultura de dar cultura”!

 

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *