Cultura, Destaque, Estarreja

O mundo projeta-se na tela do AVANCA’17 em Estarreja

avanca2017 - 5

A grande tela do Festival AVANCA’17 já começou a projetar os filmes que chegaram de todo o mundo para serem exibidos na vila onde nasceu o Prémio Nobel Egas Moniz e onde está sediado um dos principais centros de produção cinematográfica, o Cine-Clube de Avanca. Os Encontros Internacionais começaram ontem e decorrem até domingo, 30 de junho.

No total, serão exibidas 128 películas na 21ª edição dos Encontros Internacionais de Cinema, Televisão, Vídeo e Multimédia. Na última noite, foram consagrados os melhores da edição de 2016, durante a sessão inaugural do evento que decorreu no Auditório Paroquial de Avanca.

 

Uma história única

Na base deste argumento que conta com 21 anos de história está o cinema, “sempre o cinema”, conforme realçou António Costa Valente, diretor do AVANCA. “Queremos que se produzam mais filmesE que este seja um espaço onde podemos pensar cinema”, acrescentou o presidente do Cine-Clube de Avanca, porque antes de se chamar festival, o AVANCA é um “ponto de encontro, que é o nome inicial do festival” onde se convida à partilha, reflexão, debate, formação e investigação. “Há uma grande abrangência que faz com que este seja um caso único”, afirmou.

 

Filmes imperdíveis

Deixa o convite irrecusável ao público para que venha ao cinema do AVANCA’17 assistir a “filmes com grande qualidade, histórias que nos emocionam. Podem encontrar grandes propostas” durante estes dias nos Encontros Internacionais. O programa das exibições pode ser consultado neste link.

Com a parceria da Câmara Municipal de Estarreja, coorganizadora do evento, este tornou-se num “projeto de envolvimento da terra e aberto a todas as outras terras do mundo”. De olhos postos no futuro, Costa Valente espera conseguir reunir “as condições que nos ajudem a construir os próximos 20 anos”, que passarão igualmente pela conclusão da sede do Cine-Clube de Avanca.

 

Ponto obrigatório para quem gosta de cinema

Referência nacional e internacional, “o festival transforma Avanca no centro do mundo do cinema”, afirmou o Presidente da Câmara Municipal de Estarreja, Diamantino Sabina, perante uma plateia multicultural com espectadores provenientes de vários países e continentes.

Para o autarca este é um “ponto obrigatório para realizadores, atores, investigadores, cinéfilos e todos os amantes da 7ª arte”. O AVANCA “faz parte da história dos festivais de cinema em Portugal” e o Município irá continuar a apoiar o festival e o Cine-Clube, acreditando nas potencialidades das indústrias criativas.

 

Envolver o público local

A fechar o capítulo dos discursos, o representante do ICA – Instituto do Cinema e do Audiovisual elogiou a “terra que tanto tem dado ao cinema” e contribuído para a divulgação da 7ª arte, o que implica um “esforço extraordinário, só possível com a estreita ligação das autoridades locais”. Em Avanca, Luís Xavi Vaz vê “o interesse que esta população tem pelo cinema, pela produção e realização de cinema, é notável”, num trabalho de“educação e formação de públicos” que merece o “reconhecimento público” do ICA. “Habituar as pessoas a ver um cinema diferente, uma forma diferente de contar histórias e histórias que são nossas” é, no seu ponto de vista, meritório.

 

Tornar os sonhos realidade

Com autoria do realizador Joaquim Pavão e baseado na obra de Eduarda Dionísio, “Antes que a noite venha – falas de Antígona”, rodado em Avanca e produzido pelo festival de Cinema AVANCA 2016, abriu a competição no Auditório Paroquial tendo despertado imensa curiosidade do público local. O realizador realçou que o Cine-Clube de Avanca é “a estrutura mais interessante do panorama português, que mais filmes produz”, e deixou uma nota de agradecimento pelo seu papel vital. “Não deixam os loucos a falar sozinhos. Avanca ajuda os loucos a sonharem e a tornar realidade os sonhos, isto é incrível!”

 

Filmes, estreias, oficinas, conferências, ação!

Com uma forte presença de obras que aqui fazem a sua estreia, no AVANCA 2017 são exibidos 16 filmes em estreia mundial e todos os filmes que integram a seleção competitiva em estreia nacional. O AVANCA 2017 é ainda o momento de estreia de vários filmes produzidos na região. É também nestes encontros que se realizam oficinas de criação fílmica, onde participantes inscritos integram equipas que filmam com cineastas convidados pelo festival.

Paralelamente, 149 conferências proferidas por investigadores vindos de países dos cinco continentes, marcam os dias do festival onde a conferência AVANCA | CINEMA vem permitir a divulgação do que está a acontecer pelos centros de investigação à volta do cinema, um pouco por todo o mundo.

Organizado pelo Cine Clube de Avanca e pelo Município de Estarreja, o festival decorre até dia 30 e tem o apoio do Instituto do Cinema e do Audiovisual, do Ministério da Cultura, do Instituto Português do Desporto e da Juventude, Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro e Fundação para a Ciência e Tecnologia, entre diversas entidades locais.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *