Póvoa de Varzim, Sociedade

Projeto IN Póvoa por um Verão mais inclusivo

unnamed

Realizou-se, ontem junto à Praia Verde, a abertura oficial do projeto IN Póvoa – Praia para todos, inserido no “Projeto Unidos Vencemos Barreiras” do Instituto Maria Paz Varzim em parceria com a Câmara Municipal da Póvoa de Varzim.

O Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, Aires Pereira, esteve presente na sessão e começou por recordar que o ano passado constatou, in loco, o sucesso da iniciativa. O Sr. António Costa, com 81 anos, de Guimarães, sofre da doença de Parkinson há vários anos e desejava poder ir ao mar. Tal só foi possível graças ao IN Póvoa. Foi com imensa satisfação que os seus familiares relataram este caso ao Presidente da autarquia agradecendo o apoio ao projeto. Neste sentido, o IN Póvoa – Praia para todos volta a realizar-se até 31 de agosto, na Praia Verde (junto ao Bar Náutico), das 9h30 às 11h30 e das 15h30 às 18h30.

E a propósito deste projeto, que tem como objetivo tornar as praias da Póvoa acessíveis a pessoas com desafios de acessibilidades, Aires Pereira chamou a atenção para um dos 30 postais produzidos pelo Município dedicado às acessibilidades. Neste sentido, assumiu que a acessibilidade tem sido uma preocupação do Município referindo-se às «lombas», que são “uma forma de melhorarmos as acessibilidades a quem tem mobilidade condicionada”, através da criação de “um conjunto de barreiras que têm por objetivo a redução da velocidade e a melhoria das condições de circulação a todos aqueles que usam esta zona da cidade”.

O edil transmitiu que “o projeto IN Póvoa, dentro daquilo que são as bandeiras da praia acessível que o Município tem conseguido, vem resolver a questão do acompanhamento que é necessário ter para que algumas pessoas possam usufruir das condições disponíveis nas nossas praias”.

O Presidente deixou uma palavra de agradecimento aos 24 voluntários deste projeto “que integram a Bolsa Concelhia de Voluntariado da Póvoa de Varzim e que fazem aqui um trabalho cívico importantíssimo”, e a todos os que participam neste projeto: ao Sr. Augusto, do Náutico Bar; ao Padre Nuno Rocha; ao MAPADI; ao Instituto Maria da Paz Varzim. Aires Pereira revelou ter um “especial carinho” pelo projeto IN Póvoa, que tem uma “repercussão enorme”.

O Presidente reconheceu ainda o trabalho do Comandante Marques Coelho, enquanto responsável pela Autoridade Marítima e pela segurança de todos nós na praia, advertindo para importância de cumprir as regras de segurança e respeitar os nadadores salvadores.

Aires Pereira terminou desejando que este seja “um Verão cada vez mais inclusivo”.

O Comandante Marques Coelho, enquanto responsável pelo ordenamento e segurança das praias, considera que “as praias têm que ter as condições de acesso para todos”.

O IN Póvoa é, na sua opinião, um projeto “louvável” transmitindo que “tanto a Capitania como os nadadores-salvadores estamos cá para ajudar”.

Olindina Novo, coordenadora do projeto, explicou que o principal objetivo do IN Póvoa é “ajudar pessoas com desafios de acessibilidades, não só ao nível da mobilidade, mas também acessibilidades sensoriais, físicas e cognitivas. Não devemos olhar só para o edificado, parte arquitetónica, deve ser visto no âmbito da comunicação, dos transportes, entre outros. Pretendemos que as pessoas com desafios de acessibilidades venha à Póvoa e possa usufruir da praia em pleno, indo, inclusive ao mar”.

Olindina Novo esclareceu que “os voluntários tornam a vida da pessoa mais independente e autónoma”, ou seja, uma equipa de 24 voluntários está disponível para fazer companhia aos veraneantes com mobilidade reduzida e colaborar com os nadadores-salvadores na tarefa de os levar aos banhos de mar.

Em suma, a coordenadora transmitiu que é objetivo do IN Póvoa “a prevenção, a reinserção e a integração destas pessoas para além da sensibilização dos veraneantes para esta situação, logo, tornar a cidade mais inclusiva”.

Esta sessão contou com interpretação em língua gestual por Soraia Rodrigues.

Veja a fotogaleria.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *