Oliveira de Azeméis, Sociedade

Oliveira de Azeméis já tem estudo para a requalificação do cine-teatro Caracas

Fachada

A proposta técnica para a requalificação do cine-teatro Caracas de Oliveira de Azeméis, apresentada esta semana, propõe uma solução arquitetónica para os próximos 50 anos.

Quase meio século depois de ser inaugurada, a única sala de espetáculos da cidade, vai ser recuperada pela autarquia que, em 2003, adquiriu o imóvel.
“Iremos ter um espaço magnífico do qual todos os oliveirense se irão orgulhar. Queremos que o cine-teatro continue a ser um ícone para a cidade”, afirma o presidente da autarquia.

Segundo o estudo prévio, serão criados novos espaços e reforçadas as valências existentes nos três pisos que compõem o edifício.
A ideia é “modernizar uma sala dotando-a de todas as condições de funcionamento, reforçando todas as exigências legais, e de uma imagem atraente e contemporânea”, explicou Miguel Sousa, da Broadway Malyan, a empresa responsável pelo estudo.

A equipa que elaborou a proposta técnica salienta que “embora de um modo geral o cine-teatro se encontre em bom estado de conservação” o edifício “já não consegue responder às exigências técnicas e construtivas que, entretanto, se passaram a exigir a um equipamento desta natureza”.

Também ao nível da imagem arquitetónica os técnicos defendem a sua remodelação, projetando a sua modernidade nas próximas décadas.

A recuperação do edifício passa, exteriormente, por obras de substituição da cobertura e pela envolvência do imóvel por um manto metálico com embasamento em pedra.
“Procurámos dar uma nova imagem à cobertura do edifício com a inscrição de arte de rua que ficará visível em alguns pontos da cidade tornando o imóvel num ícone da cidade”, disse o arquiteto, natural de Oliveira de Azeméis.

O estudo prevê o isolamento térmico nas paredes exteriores e na cobertura e a relocalização da rampa destinada a pessoas de mobilidade condicionada.

No que se refere a espaços públicos a proposta defende ainda o alargamento do passeio na rua Carlos Osório e o aumento do espaço do hall de entrada principal.

O estudo prévio aponta para uma maior polivalência dos espaços existentes e a criação de novos locais que ofereçam um conjunto de artes visuais e possibilitem a realização de workshops, exposições, seminários e eventos de cariz privado.

Além da intervenção profunda no auditório principal, que passará a ter 498 lugares, uma das novidades da proposta está na construção, no piso -1 de um pequeno auditório com capacidade para 150 lugares, com cadeiras móveis que permita facilmente adaptar o espaço à especificidade de cada evento.

Ainda no piso inferior está projetada uma sala polivalente, com 90 lugares sentados, para eventos como workshops, reuniões de negócios ou mesmo iniciativas de entretenimento.

Outro espaço de eleição é o bar e café-concerto, no piso superior, uma zona destinada a pequenos eventos, concertos, sessões de poesia e de autógrafos e espetáculos de comédia.

O projeto de intervenção contempla serviço de babysitter, uma sala de ensaios, uma área de escritórios, novas saídas de emergência, elevadores públicos, uma nova sala de régie de som, novos assentos na sala principal, lugares para cadeiras de rodas, uma área de exposições, o aumento do palco e a criação de um cais para cargas e descargas.

No hall interior será instalado um painel interativo de informação e promoção cultural.

O cine-teatro Caracas foi construído nos finais da década de 60 substituindo o antigo cinema “Avenida Cine”, datado de 1945. O edifício é um equipamento cultural emblemático da cidade fazendo parte da memória coletiva dos oliveirenses.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *