Sociedade, Trofa

Câmara da Trofa reconhece e divulga a Produção de Arte Sacra do Vale do Coronado

picture_preview

Reconhecida a nível internacional, a Arte Sacra é uma das mais importantes manifestações do património imaterial do Concelho da Trofa.
Na linha deste reconhecimento, durante o dia 18 de março vai realizar-se o primeiro encontro “O Centro de Produção de Arte Sacra do Vale do Coronado”, para divulgar e documentar esta temática. As inscrições para o evento podem ser feitas até 13 de março.

Manter viva a tradição e fazer o levantamento de toda a informação e saber existente sobre a temática da imaginária religiosa de S. Mamede do Coronado, bem como reconhecer o trabalho dos Santeiros são os principais objetivos da realização do primeiro encontro “O Centro de Produção de Arte Sacra do Vale do Coronado”, organizado pela Câmara Municipal da Trofa.

Esta iniciativa decorre a 18 de março, entre as 9h00 e as 18h00, na Quinta do Comendador, em São Mamede do Coronado, precisamente a antiga residência de um dos mestres mais conhecidos, autor da 1ª Virgem da Capelinha das Aparições de Fátima.

No final do Encontro vai decorrer uma visita guiada às Oficinas de Manuel Santos e Boaventura Matos, contando este momento com o acompanhamento dos próprios Artistas/Santeiros.

A Câmara Municipal da Trofa pretende assim, com esta iniciativa dar a conhecer esta tradição a um público mais vasto, estando prevista a presença no seminário de representantes das universidades, da igreja, das entidades ligadas ao património e à cultura e da comunidade em geral, de forma a que, as novas gerações não percam o conhecimento destas raízes tradicionais.

Com esta ação, a Trofa e Portugal poderão saber mais sobre a Arte Sacra, os Artistas/Santeiros e toda a imaginária religiosa no século XX, num Encontro que vai envolver os mestres que ainda têm oficinas em funcionamento.

Este seminário é mais uma etapa do trabalho que está a ser desenvolvido pela Câmara Municipal para salvaguardar esta herança associada à produção de imaginária religiosa que, ao longo de décadas, se desenvolveu no Vale do Coronado.

Nessa linha, já foi adquirido em 2014 o espólio da oficina Stúdio Nossa Senhora de Fátima do mestre Avelino Moreira Vinhas, foi também formulada a proposta de inscrição do Saber-fazer dos Santeiros de São Mamede do Coronado, no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial. Entretanto, a Autarquia atribuiu ainda, em 2015, a todos os Artistas/Santeiros em atividade, a Medalha de Mérito Cultural – Grau Ouro.

As inscrições para o evento podem ser efetuadas através do email patrimoniocultural@mun-trofa.pt, até dia 13 de março.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *