Estarreja, Sociedade

Carnaval de Estarreja despede-se já a pensar na próxima edição

IMG_2167s

Só um é que pode ocupar o lugar cimeiro do pódio e este ano a escolha dos jurados recaiu sobre as “Ilhas” da Escola de Samba Vai Quem Quer e os “Viscondes Decanos”, do Grupo de Folia “Os Viscondes” que arrecadaram a taça da vitória na edição de 2017 do Carnaval de Estarreja (resultados disponíveis neste link)

Ainda a quente, no final dos festejos, o Vereador da Cultura da Câmara Municipal de Estarreja, João Alegria, fazia um “balanço extremamente positivo” do evento. Um dos motivos foi ter-se atingido o pleno com a realização dos três principais cortejos: Desfile Noturno das Escolas de Samba na sexta à noite e os Grandes Corsos de domingo-gordo e terça-feira de Carnaval, este último que já não se realizava há três anos por causa do mau tempo. “Tivemos um Carnaval completo com os três desfiles programados, o S. Pedro foi nosso amigo”, afirmou o autarca.

Do ponto de vista do espetáculo, os grupos souberam dar cartas. “Tivemos 2 corsos com excelente qualidade, houve esse cuidado, brio e dedicação dos grupos”, sublinhou João Alegria. “Aumentou muito a qualidade dos grupos, tivemos muito público, correu muito bem”, resume.

Com um investimento global de 340 mil euros este ano, o Carnaval de Estarreja está a dar “passos assertivos” para a sua qualificação, um “objetivo a que nos propusemos” e visível já nesta edição em diferentes componentes, desde a comunicação, à ambientação, acolhimento e logística.

Na programação, “um conjunto de novas propostas” tiveram o propósito de criar uma “maior envolvência da comunidade e dos próprios grupos”, tal como aconteceu com a visita aos bastidores “Fábrica da Fantasia”. Ou o projeto Toc’Acordar que “atraiu muita gente às bancadas na noite de sábado”, num momento “inédito e marcante” conjugado pela parada e espetáculo na Praça Francisco Barbosa e que fez de 6 dezenas de estarrejenses de todas as idades, muitos sem qualquer experiência musical, verdadeiros percussionistas. Uma semana antes, o corso Infantil com mais de 1300 figurantes, e tão amadurecido na sua criatividade, já antecipava uma edição memorável do Carnaval em Estarreja.

“Marcamos pontos nessa qualidade e nesse caminho que vamos fazendo. Agora é começar a preparar o futuro com os grupos, pois são eles que fazem o Carnaval, e vamos trabalhar para que o nosso Carnaval seja um melhor Carnaval”, avança o Vereador da Cultura.

Com mais público e qualidade, o Presidente da ACE – Associação do Carnaval de Estarreja, Pedro Mendes, destaca a enchente do Grande Corso de domingo, e afirma estar “extremamente satisfeito com o resultado do nosso trabalho e dos grupos. Assim vale a pena”, exclama.

Entre as várias novidades no acolhimento do público, Pedro Mendes destacou a organização dos parques de estacionamento automóvel com transfer dos visitantes em autocarros até ao recinto do espetáculo. Em termos gerais, a parceria cada vez mais consolidada e o envolvimento da Câmara Municipal forma cruciais para a evolução do evento.

Esta edição foi ainda marcante por “aproximar o Carnaval dos estarrejenses”, fazendo com que todos os estarrejenses sintam “o Carnaval como o seu grande evento”.

 

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *