Albergaria-a-Velha, Sociedade

Município de Albergaria-a-Velha apoia criação de 26 empresas com programa de incentivos

metronews-sem-imagem

O Programa de Incentivos à Criação do Próprio Emprego, iniciativa concebida pelo Município de Albergaria-a-Velha e cuja primeira edição teve lugar em 2015, está na origem da criação de mais de 40 postos de trabalho e de um volume de negócios estimado de cerca de 1 milhão de euros. No conjunto dos dois anos de aplicação da medida, já foram apoiadas 26 empresas e ideias de negócio.

O objetivo do programa, pioneiro em Portugal e inspiração para outras autarquias, é incitar empreendedores a investir, promovendo o desenvolvimento da economia local e a criação de condições para a empregabilidade. A Câmara Municipal disponibiliza 50 mil euros por ano para apoiar projetos empresariais ou ideias de negócio em Albergaria-a-Velha. Após um processo de avaliação de candidaturas, os empreendedores dispõem de um conjunto de incentivos anuais, não reembolsáveis, que podem chegar aos 4000 euros.

O programa contempla a atribuição de dois tipos de apoios: uma bolsa de incentivos no valor de 250 euros por mês, pelo período de um ano, de forma a facilitar a sua instalação no Concelho; e um conjunto de apoios à contratação de serviços externos, um para serviços de contabilidade (300 euros/ano), outro para serviços de design (350 euros/ano) e um terceiro para consultoria financeira e/ou serviços de capacitação (350 euros/ano).

No primeiro ano do programa foram apoiados 12 projetos nas mais diversas áreas. Soluções tecnológicas de comunicação, maquinação e tornearia, produção de hortícolas e frutícolas, serviços de consultadoria e trading, comercialização e manutenção de bicicletas foram alguns dos projetos selecionados.

No ano passado, o segundo ano do Programa de Incentivos, a Câmara Municipal apoiou 14 projetos em áreas como consultoria, desenvolvimento de aplicações web, produção e comercialização de produtos artesanais, manutenção de veículos híbridos e elétricos, criação de serviços de barbearia, instalações elétricas, fotografia e animação turística.

No conjunto dos dois anos, foram criados mais de 40 postos de trabalho, enquanto o volume de negócios estimado destas empresas, em 2016, é superior a 1 milhão de euros.

“Felizmente há pessoas que saem da sua zona de conforto, são otimistas e lutam contra a maré”, afirmou António Loureiro, Presidente da Câmara Municipal, na última sessão de assinatura dos contratos, que decorreu na Biblioteca Municipal, em outubro de 2016. Fazendo um balanço dos dois anos do projeto, o Autarca deu conta que houve um aumento significativo de candidaturas, salientando que as 12 empresas apoiadas em 2015 continuam a “trabalhar no terreno”, mantendo os postos de trabalho criados.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *