Sociedade, Vila do Conde

Mosteiro de Santa Clara em Vila do Conde integrado no Programa REVIVE

mosteiro-de-santa-clara-integrado-no-programa-revive

Está confirmada a boa notícia de que o Mosteiro de Santa Clara é um dos imóveis selecionados para integrar o Programa REVIVE, ou seja, poderá converter-se num projeto turístico, através da concessão a um grupo de investidores privados, a quem competirá também a recuperação do edifício.

Com a decisão agora divulgada pelo Turismo de Portugal, devem ser lembrados todos os esforços encetados pela Câmara Municipal e pela população vilacondense, no sentido da defesa e preservação deste ex-libris de Vila do Conde, nomeadamente as operações de limpeza efetuadas e a candidatura a verbas do QREN, para obras urgentes de recuperação do edifício.

Recorde-se que o primeiro passo foi dado em setembro de 2013, quando o grupo “Unidos pelo Mosteiro” e a Câmara Municipal promoveram uma grande ação de limpeza do Mosteiro de Santa Clara, na qual se envolveram cerca de 300 voluntários, entre população, Bombeiros Voluntários, Agrupamentos de Escuteiros, Associações e Instituições diversas, tendo sido retirado do interior do edifício cerca de 54 toneladas de lixo.

No ano seguinte, a autarquia vilacondense promoveu uma candidatura ao QREN para obras no Mosteiro, graças a um protocolo celebrado com o Estado Português através da Direção-Geral do Tesouro e Finanças (proprietária da edifício). Essa candidatura, que viria a ser aprovada, traduziu-se num investimento total de cerca de 500 mil euros e permitiu uma intervenção que contemplou a reposição da imagem exterior do edifício, a reparação da cobertura, a substituição das caixilharias, a pintura do reboco, limpeza e reparação dos elementos em granito.

Em dezembro do ano passado, a Câmara Municipal, aguardando uma solução definitiva para a ocupação do Mosteiro por parte da Direção Geral de Tesouro e Finanças, e verificando alguns atos de vandalismo no edifício, protocolou com uma empresa a vídeo vigilância dos espaços, com a instalação de câmaras e detetores de movimento no edifício e nos logradouros adjacentes.

Com o Programa REVIVE, e com a inclusão no mesmo do Mosteiro de Santa Clara, surge finalmente a possibilidade de uma adequada utilização do edifício, neste caso como projeto turístico, devolvendo ao imóvel a indispensável vida e dignidade.

O programa é um projeto de valorização de edifícios que são património do Estado, por forma a serem recuperados como recurso estratégico turístico, nele estando integrados 30 edifícios que se encontram sem utilização e cuja recuperação, como atrás foi referido, será feita por privados, através de concessões, estimando-se um valor de 5 milhões por edifício.

Aliás, este programa vem mais uma vez relembrar a celebração de um protocolo, no ano 2000, entre a Câmara Municipal e os Ministérios da Justiça, Economia e Planeamento para ali vir a ser instalada uma Pousada da ENATUR, o que nunca chegou a concretizar-se.

Esperamos agora a evolução do processo e o aparecimento de investidores interessados na concessão, o que, por certo, não deixará de acontecer.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *