Albergaria-a-Velha, Sociedade

Albergaria-a-Velha assinala Dia Internacional do Voluntário com debate

15289257_1167141576702639_1386041031629173898_o

O Dia Internacional do Voluntário foi assinalado ontem em Albergaria-a-Velha com um debate sobre o tema “Voluntariado: O que nos move?”. O Encontro decorreu na Biblioteca Municipal e juntou cerca de 80 voluntários para ouvir as experiências do Presidente da Cáritas Diocesana de Aveiro, José Alves, e da Chefe do Agrupamento de Escuteiros 1145, de Angeja, Amália Valente.

Os trabalhos foram conduzidos pela Vereadora da Ação Social, Catarina Mendes, que fez uma caracterização da atividade do Banco Local de Voluntariado (BLV). Fundado em janeiro de 2011, o BLV conta atualmente com 279 voluntários inscritos, revelando uma dinâmica crescente, estando envolvido em inúmeras atividades, de que o exemplo mais recente é a campanha de outono do Banco Alimentar Contra a Fome, decorrida no fim de semana passado.

“É uma honra e um orgulho ter um Banco Local de Voluntariado ativo, eficiente, muito dinâmico e sempre em crescimento”, referiu Catarina Mendes. O Presidente da Câmara Municipal, António Loureiro, também presente no encontro, afirmou que “há poucos Municípios com esta dinâmica associada ao Voluntariado”, lembrando que o trabalho dos voluntários na campanha do Banco Alimentar vai permitir ajudar mais de 200 famílias, representando mais de 500 pessoas.

José Alves, por seu turno, deu conta do trabalho da Cáritas Diocesana, que se desenvolve em várias paróquias da Região de Aveiro, com mais de 400 voluntários, abrangendo um leque alargado de atividades, desde o acolhimento temporário de crianças em risco, homens sem-abrigo ou vítimas de violência doméstica. O Presidente da Cáritas Diocesana enalteceu o trabalho dos quatro grupos de voluntários paroquianos do Município de Albergaria-a-Velha – Albergaria, Branca, Alquerubim e Angeja – afirmando que “estão inteiramente ao serviço daqueles que mais necessitam e em que alguns elementos fazem parte do Banco Local de Voluntariado”.

Amália Valente contou alguns episódios comoventes na sua já longa experiência de Voluntariado. “Eu sinto-me muito bem a fazer bem aos outros”, referiu, revelando que foi com a sua mãe que aprendeu a ajudar quem mais precisa, sem pedir nada em troca.

No início da sessão foram entregues cartões municipais de voluntário a cinco novos inscritos no Banco Local de Voluntariado.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *