Cultura, Destaque, Póvoa de Varzim

S. Pedro de Rates em destaque no panorama cultural do município da Póvoa de Varzim

No dia 30 de novembro, do ano em que se iniciam as comemorações dos 500 anos do Foral Manuelino, foi lançado o livro “Igreja de Rates – um património milenar”, da autoria de Maria João Neto, naquele que é o ícone do período do Românico em Portugal – a Igreja Românica de S. Pedro de Rates.

Os cerca de 120 convidados foram recebidos no Núcleo Museológico de Rates, com um cocktail, dirigindo-se de seguida para a Igreja, onde decorreu a cerimónia da apresentação da obra.

O Presidente da administração do Casino, Dionísio Vinagre, abriu a sessão, já que este livro resulta de uma política de desenvolvimento cultural que o Casino da Póvoa tem desenvolvido, no sentido de divulgar o património do município da Póvoa de Varzim.

O Vereador do Pelouro da Cultura, Luís Diamantino, que defende que Cultura é, entre outras, Testemunhar, enalteceu o trabalho notável que o Casino da Póvoa tem desenvolvido em testemunhar e, assim, projetar S. Pedro de Rates através da Cultura e, aproximando-se as comemorações dos 500 anos do Foral Manuelino de Rates, esta é a melhor forma de promover S. Pedro de Rates e o município da Póvoa de Varzim. Ainda pelas palavras de Luís Diamantino, a Igreja de Rates, além de Espaço de Culto por excelência, tem sido um espaço de Cultura, já que neste emblemático monumento românico, a Cultura ganha forma através de concertos, colóquios e lançamentos de livros.

A autora do livro, Maria João Neto, apresentou, então, a magnífica obra, com tiragem em Português e Inglês, depois de dirigir palavras de agradecimento ao Casino e a todas as pessoas envolvidas na realização desta obra. Trata-se de uma viagem no tempo, onde se pode aprofundar todas as campanhas de restauro, a evolução e interpretação das intervenções desta Peça do Património Artístico Português. Salientou a importância da salvaguarda desta Igreja, do empenho que é necessário para conhecer e compreender as suas particularidades e preciosismos, as poéticas das suas paredes, capelas e capitéis e só conhecendo e compreendendo podemos preservar e promover.

A arte dos sons do “Coral Ensaio” enriqueceram a cerimónia com a envolvência que só a música consegue criar.

De seguida, e a convite do Dionísio Vinagre, foi servido um jantar para todos os convidados, no Casino da Póvoa.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *