Albergaria-a-Velha, Destaque, Sociedade

Associação ambientalista planta 300 carvalhos em Albergaria-a-Velha

dsc_0215

A Associação BioLiving vai realizar uma plantação de árvores no Parque de Lazer de Valmaior, na quinta-feira, dia 1 de dezembro, com alunos da licenciatura de Biologia da Universidade de Aveiro. A ação, que conta com o apoio do Município de Albergaria-a-Velha e da Junta de Freguesia de Albergaria-a-velha e Valmaior, consiste na plantação de 300 carvalhos-alvarinho numa zona verde criada em 2015, na margem direita do rio Caima.

A BioLiving, que tem sede em Frossos, em espaço cedido pela Autarquia, é uma  associação que desenvolve atividades e oficinas ligadas à natureza, promove a sustentabilidade e recuperação de áreas florestais. O seu lema é “Natureza e Educação para todos”. A Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha, por seu turno, consciente da necessidade em manter uma gestão sustentável do património arbóreo, garantindo a salvaguarda da saúde pública, a mobilidade, a estética urbana e a biodiversidade da floresta, compromete-se a plantar seis árvores por cada uma que seja retirada.

“Temos este compromisso de, por cada árvore que seja retirada, plantarmos seis árvores de espécies autóctones nas áreas públicas do Município, nos nossos jardins, praças e zonas verdes. Já vínhamos a adotar esta política nos últimos anos, recordo que no Dia Mundial da Floresta plantamos centenas de árvores, num corredor verde que foi criado na Zona Industrial e nos baldios, uma colaboração que mantemos com os Agrupamentos de Escolas do Concelho de Albergaria-a-Velha”, explicou o Presidente da Câmara Municipal, António Loureiro.

O Município de Albergaria-a-Velha, através da Divisão de Ambiente e Serviços Urbanos, realizou um estudo sobre as espécies arbóreas em perímetro urbano, de acordo com a metodologia das “Normas de Granada”. Dispõe atualmente de uma caracterização das árvores em perímetro urbano, tendo em conta os valores paisagísticos, ambientais, sociais e culturais.

A título de exemplo, o valor patrimonial das árvores de arruamento no perímetro urbano da cidade de Albergaria-a-Velha é superior a 7 milhões de euros. A espécie mais valiosa, por ser mais antiga (cerca de 90 anos), é a Tília cordata, de que os melhores exemplos são as Tílias da Praça Comendador Ferreira Tavares, em frente aos Paços do Município. O estudo de caracterização e valorização das espécies arbóreas da cidade deverá ser atualizado em 2017.

Os 300 carvalhos-alvarinho que vão ser plantados pela BioLiving em Valmaior foram cedidos pelo AVE – Herbarium Universitatis Aveirensis (Herbário da Universidade de Aveiro), e entregues aos alunos da Licenciatura de Biologia, que têm que cuidar das árvores até à sua plantação.

A BioLiving têm desenvolvido diversas atividades no Concelho de Albergaria-a-Velha. No próximo sábado, dia 3 de dezembro, organiza uma visita de estudo a Vilarinho de S. Roque, Ribeira de Fráguas, sobre musgos e líquenes, revelando a sua importância e função nos ecossistemas, precavendo a sua recolha de forma a promover um Natal sustentável.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *