Cultura, Destaque, Trofa

Conto “A Maratona dos Bichos” de Regina Maria Boratto Cunningham venceu Concurso Lusófono da Trofa

img_7679

O Conto “A Maratona dos Bichos” de Regina Boratto Cunningham, do Brasil foi o grande vencedor da edição 2016 do Concurso Lusófono da Trofa – Prémio Matilde Rosa Araújo, tendo recebido um prémio de 2000 euros.

Os vencedores das várias categorias em destaque no Concurso, foram revelados no passado dia 20 de novembro, a encerrar as Comemorações do 18º Aniversário de criação do Concelho da Trofa, no Auditório do Fórum Trofa XXI.

Além da presença do Vereador da Cultura, Renato Pinto Ribeiro e da Presidente da Assembleia Municipal da Trofa, Isabel Cruz, e de alguns elementos do júri de pré-seleção do concurso, participaram também na cerimónia os escritores Jorge Velhote e Pedro Seromenho que fizeram parte do Júri Final do Concurso 2016, ao lado de Ana Isabel Soares do Instituto Camões e de Rosário Alçada Araújo, escritora e membro do Grupo Leya.

Esta cerimónia que relembrou a madrinha do Concurso Lusófono – Prémio Matilde Rosa Araújo e que conta com a parceria do Instituto Camões teve ainda a presença da Escola de Música e Artes da Trofa e dos alunos Luís Dias, Tiago Santos, Afonso Silva, Catarina Oliveira e Diana Sousa, do 3º ano da Escola Básica de Cedões.

Os restantes prémios deste Concurso Internacional também foram revelados a 20 de novembro, tendo sido atribuído o Prémio Melhor Ilustração Original 2016, no valor de 1.250 euros, a Vanda Isabel Heliodoro Romão, de Lisboa e o Prémio Lusofonia 2016, no valor de 750 euros, foi para o Conto “O sapo Edgar, o melro poeta e a mosca Zézé” da autoria de Sofia Tavares Rodrigues Alves de Fraga, de Loures.

As Menções Honrosas 2016 – Prémio Matilde Rosa Araújo foram atribuídas ao Conto “O sol e o solzinho”, de Celso Celestino Cossa, de Moçambique, ao Conto “O barco, barquito”, de Marco Paulo de Almeida Luís, de Angola e ao Conto “Onde para a magia”, de Sandra Meira da Cunha, da Guiné Bissau.

Durante a sessão, o Vereador da Cultura da Câmara Municipal da Trofa, Renato Pinto Ribeiro, deixou os parabéns aos premiados e lembrou importância desta iniciativa cultural, de âmbito internacional, salientando que “o facto de existir um Concurso desta natureza na Trofa, que começou em 2002 como concurso nacional, e se estendeu já em 2010, a todos os países de língua portuguesa, que já recebeu milhares de contos a concurso e, que já publicou e notabilizou vários autores é um orgulho para o Concelho e para Portugal”.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

1 comentário

  1. Eu gistaria de ler estes contos que ganharam os concursos. Porque náo fazem um livro so com os vencedores? Agradecerei se me mandarem alguns dos conto spremiados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *