Reguengos de Monsaraz, Sociedade

Proposta preliminar do Plano de Pormenor e Salvaguarda de Monsaraz vai ser apresentada no sábado na vila medieval

Monsaraz

A proposta preliminar do Plano de Pormenor de Salvaguarda de Monsaraz vai ser apresentada no dia 24 de setembro, a partir das 9h, na Igreja de Santiago, durante o seminário Monsaraz – Comunidade e Salvaguarda do Património, integrado nas Jornadas Europeias do Património 2016 – Comunidades e Culturas. O documento está a ser produzido pelo ateliê JLCG – Arquitetos Lda., do Arquiteto João Luis Carrilho da Graça.

Nesta iniciativa organizada pela Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, pela Direção Regional de Cultura do Alentejo e pelo ateliê JLCG arquitetos pretende-se abordar o património que envolve a comunidade do núcleo urbano da vila e do seu arrabalde, mas também a participação deste grupo na elaboração do Plano de Pormenor de Salvaguarda de Monsaraz, atualmente em desenvolvimento, e que abrange uma área com cerca de 23 hectares. A proposta preliminar do plano vai estar exposta na Igreja de Santiago para consulta pela população.

Na sessão de abertura vão estar José Calixto, Presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, João Luís Carrilho da Graça e Marta Sequeira, coordenadores do Plano de Pormenor de Salvaguarda de Monsaraz, Ana Paula Amendoeira, Diretora Regional de Cultura do Alentejo, e Roberto Pereira Grilo, Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Regional do Alentejo. Seguem-se as palestras dos membros da equipa que está a elaborar o plano, iniciando-se com o arqueólogo Manuel Calado, que vai falar sobre o estudo arqueológico de Monsaraz.

Os arqueólogos Rui Mataloto e Ângela Ferreira vão apresentar os resultados das recentes sondagens arqueológicas realizadas na vila medieval, o sociólogo José Luís Merca vai abordar o estudo sociológico produzido em Monsaraz, e arquiteto paisagista Victor Beiramar Diniz vai falar sobre o estudo paisagístico que integra o documento.

A fechar as palestras, João Luís Carrilho da Graça e Marta Sequeira vão apresentar a proposta preliminar do Plano de Pormenor de Salvaguarda de Monsaraz, seguindo-se um debate com todos os participantes do seminário. Da parte da tarde haverá uma visita a alguns espaços interiores do arrabalde e do núcleo intramuros de Monsaraz que vão ser abertos ao público.

Monsaraz – Comunidade e Salvaguarda do Património visa promover a discussão entre a equipa que está a produzir o plano de pormenor e salvaguarda, os especialistas convidados e a população, chamando a atenção para a importância das comunidades na gestão da sua herança cultural, através da valorização do património e atribuindo-lhe um papel relevante no desenvolvimento socioeconómico dessa mesma comunidade. Este documento vai definir as regras sobre a implantação das infraestruturas, o desenho dos espaços de utilização coletiva, a forma de edificação e disciplina da sua integração na paisagem, a localização e inserção urbanística dos equipamentos de utilização coletiva, a organização espacial das demais atividades de interesse geral e o desenvolvimento e concretização de programas de ação territorial.

O Plano de Pormenor de Salvaguarda de Monsaraz pretende promover a reabilitação e valorização do seu património natural e construído, afirmando a sua identidade histórico-cultural, conferindo-lhe um carácter museológico-vivencial por excelência e de polo na dinâmica turístico-sócio-económica no contexto da paisagem transfigurada pela bacia do Alqueva, estimulando a compatibilização da salvaguarda do património urbano, cultural e de paisagem com os processos das dinâmicas culturais e turísticas contemporâneas. Através deste plano poderão ser criados espaços públicos de fruição, recreio e lazer interligados entre si, para que associados à recuperação e valorização do património existente possam potenciar uma nova dinâmica socioeconómica e a afirmação da identidade da vila medieval, conferindo-lhe o carácter de um lugar em que a preservação patrimonial material e imaterial é compatível e estimulada pelas dinâmicas socioculturais contemporâneas.

 

 

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *