Desporto, Oliveira de Azeméis

“Prize money” de 25 mil dólares atrai tenistas ao 3º Open Azeméis

img_7953

A cidade de Oliveira de Azeméis recebe entre 26 de setembro e 2 de outubro o 3º Open Azeméis, a prova mais importante a seguir ao Estoril Open.

O torneio Future, com um prize money de 25 mil dólares, tem como cabeça de série nº1 o belga Yannick Mertens, 249º do ranking mundial e joga-se nos courts do Clube Ténis de Azeméis (CTA). Além do tenista belga, que representará a Bélgica na Taça Davis, destaque ainda para a presença do francês Yannick Jankovits e dos portugueses João Domingues (atleta oliveirense formado no CTA) e Frederico Silva.

Na apresentação do torneio, o diretor da prova, João Moreira, confirmou a inscrição de atletas de outros países e disse que o elevado “’prize money’ da prova distribui mais pontos e torna o torneio mais aliciante”.

Nessa perspetiva esperou que, ao longo da prova, as “bancadas do CTA estejam cheias” e que “o torneio possa ter continuidade no futuro”, um desejo confirmado pelo presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis, Hermínio Loureiro, que anunciou o “compromisso” da autarquia em apoiar, desde já, o 4º Open Azeméis, a realizar no próximo ano.

Sobre a edição deste ano, Hermínio Loureiro disse que “a competitividade está garantida pela qualidade dos atletas inscritos estando reunidas todas as condições para a realização de um grande torneio”.

No sentido de promover a modalidade e aumentar o número de praticantes, dois dos principais objetivos da prova, os alunos das escolas vão ser convidados a assistir às partidas.

“Não organizamos eventos desportivos sem termos uma estratégia e a preocupação de promovermos a modalidade”, afirma o autarca, considerando que “o torneio é o regresso do ténis internacional à cidade e ao país”.

O presidente da Câmara acrescentou que “em Oliveira de Azeméis aproveitamos o desporto como fator de valorização territorial e para envolvermos as pessoas, jovens e menos jovens, com o objetivo de aumentarmos o número de praticantes desportivos”.

Segundo a imprensa especializada, a prova de Oliveira de Azeméis é a segunda competição mais importante realizada em Portugal depois do Open Estoril, um estatuto que para Hermínio Loureiro não significa “querermos competir com a maior prova nacional”.

“Nem pensar, apenas queremos promover a modalidade e desenvolvê-la ampliando a atividade desportiva no concelho”, comentou, destacando o retorno-económico que o torneio terá na hotelaria, restauração e comércio local.

Paulo Domingues, da direção do CTA, não tem dúvida de que o torneio “coloca a cidade no mapa do ténis nacional” e que o mesmo “é um contributo que o Clube de Ténis de Azeméis dá ao ténis nacional”.

Segundo o dirigente, a iniciativa tem cumprido com os objetivos desde a primeira edição, bem patentes no crescimento do número de praticantes e no aumento do número de alunos inscritos no clube.

O 1º Open Azeméis realizou-se em 2014 com um prize money de 10 mil dólares, valor que subiu para os 15 mil em 2015 e este ano para os 25 mil.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *