Educação, Oliveira de Azeméis

Oliveira de Azeméis pronta para vencer os desafios do novo ano escolar

img_6714

O presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis, Hermínio Loureiro, disse hoje que “a educação é uma prioridade política do município e que continuará a sê-lo”.

O autarca, que falava na cerimónia de receção aos professores que vão lecionar nas escolas do concelho no ano letivo 2016-2017, destacou o investimento que tem sido feito no setor, uma tarefa que conta no terreno com “excelentes agrupamentos”, “uma comunidade educativa participativa, alunos interessados, funcionários dedicados, diretores e conselhos gerais ativos” e um vereador com “grande dedicação e competência”.

Sobre as políticas educativas, Hermínio Loureiro salientou a aposta no reforço de autonomia das escolas, as medidas com impacto nos alunos e famílias como a abertura das cantinas fora do período escolar, a rede de transportes escolares, o programa fruta escolar, os kits escolares, a oferta de manuais escolares a todos os alunos do 1º ciclo (investimento de 130 mil euros) e a melhoria de 10 edifícios escolares, um esforço financeiro de 350 mil euros que teve a colaboração ativa das juntas de freguesia e das associações de pais.

Falando para uma plateia de cerca de duas centenas de professores, o presidente da Câmara anunciou a assinatura de contratos de trabalho com 27 novos assistentes operacionais que irão brevemente entrar ao serviço das escolas.

“Em Oliveira de Azeméis os meios aplicados na educação não são um custo mas um investimento no futuro”, disse Hermínio Loureiro momentos antes do Delegado Regional do Norte da Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEsTE), José Mesquita, elogiar as políticas educativas da autarquia e anunciar que serão investidos na área de jurisdição da DGEsTE do Norte, ao abrigo do programa Portugal 2020, 143 milhões de euros na requalificação de estabelecimentos escolares.

O dirigente defendeu uma “escola pública de qualidade”, reclamando nesse processo o empenho de todos os docentes e disse ser mais importante hoje “centrar as soluções nas famílias e nos alunos”.

“Com este modelo educacional ou outro não nos podemos fechar só no espaço da escola sendo fundamental termos o envolvimento das autarquias e de todos os agentes educativos como parceiros”, observou.

Segundo o vereador da Educação, Isidro Figueiredo, o novo ano letivo em Oliveira de Azeméis vai abranger um universo de 7 500 alunos, do ensino pré-escolar até ao 12º ano.

“Nas novas metas e desafios que se colocam teremos de colocar no centro das atenções a implementação de estratégias de combate ao abandono escolar e de promoção do sucesso educativo”, sublinhou Isidro Figueiredo, destacando que o município tem “orgulho nos seus professores e no trabalho que desenvolvem”.

O responsável da Educação considerou essencial introduzir o escritor Ferreira de Castro, natural de Oliveira de Azeméis, nos currículos escolares numa altura em que se comemoram os 100 anos da sua vida literária.

No âmbito da receção aos professores realizou-se o V Encontro sobre Educação com a palestra “Profissão: Inspirador” e foram assinados protocolos de colaboração com os agrupamentos escolares e instituições particulares de solidariedade social tendo em vista a implementação da componente de Apoio à Família.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *