Castro Marim, Cultura, Destaque, Turismo

Dias Medievais afirmam Castro Marim no cartaz cultural nacional

DM (2)

Terminou ontem a 19ª edição dos Dias Medievais de Castro Marim e a afluência de visitantes manteve-se igual ao ano anterior. Agora com cinco dias de duração, pelo 2º ano, e o alargamento do Mercado Medieval a outras zonas da vila, de 24 a 28 de agosto estima-se que tenham passado cerca de 90 000 visitantes pela vila medieval, contabilizando as entradas vendidas nas bilheteiras do evento, as entradas gratuitas dos munícipes e dos figurantes e os convites. No sábado, dia 27, foram batidos os recordes de sempre de bilheteira diária.

Os Dias Medievais em Castro Marim contaram este ano com algumas novidades, que consolidaram o evento no panorama cultural nacional e também no dos vizinhos andaluzes. O perímetro do mercado medieval continuou a alargar, com um aumento do número de comerciantes aderentes, e foram feitas novas apostas no âmbito da animação, com destaque para a participação de grupos locais, nomeadamente o grupo de danças antigas “Compassos do Tempo” e a Companhia de Dança “Splash”.

Quem por cá passou fez uma viagem à época medieval, numa criativa e rigorosa recriação histórica. O palco principal continuou a ser o castelo da vila, cheio de personagens mitológicas e históricas, guerreiros, monstros, princesas, reis e rainhas, mas também dos grandes eventos, como os torneios, os teatros, as recriações, como “El Rei D. Dinis outorga nova Carta do Foral a Castro Marim, ano 1282”. Ainda no castelo, o trabalho de mais de 45 artesãos, que representavam antigos mesteres, como cirieiro, tosador, ourives, canteiro, barbeiro, ferreiro, sapateiro, tanoeiro e peleiro. Destaque também para a “Exposição de Instrumentos de Tortura e Punição Medieval”, a exposição de desenhos e pirogravuras medievais, por Carlos Luz, e o Banquete Medieval, onde se puderam provar as melhores iguarias da época pela mão do chef Louis Anjos.

As classes sociais misturaram-se, clero, nobreza, burguesia e povo conviveram alegremente, divertidos pela animação de rua, que percorreu incansavelmente todos os palcos do evento. Além dos grupos de música e de dança, como o “Grupo Folkloristico Medievale Spadaccini”, “Mozarabes” ou “Urra das Marés”, os Dias Medievais foram animados por cavaleiros, malabaristas, zaragateiros, cuspidores de fogo, contadores de histórias, gaiteiros, equilibristas, espadachins e contorcionistas, entre muitos outros.

A sublinhar ainda um aumento da participação das associações locais, que exploraram os parques de estacionamento, as tasquinhas no castelo e na feira com ementas repletas das iguarias da época.

Os cortejos históricos marcaram os dias de maior afluência aos Medievais em Castro Marim. Todo o fascínio da época medieval, entre mundos de sombra e luz, de inquietação e de descoberta, foi alimentado por centenas de figurantes e pela animação de rua, que desfilaram em três dos cinco dias do evento.

 

A 19ª edição dos Dias Medievais de Castro Marim foi encerrada por um espetáculo equestre e teatro de fogo “O Milagre das Rosas”, pela Companhia de Teatro Viv’Arte.

Os Dias Medievais de Castro Marim são uma organização da Câmara Municipal de Castro Marim e da empresa municipal Novbaesuris.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *