Cultura, Seia

Dez países representados no Festival Internacional da Canção da Serra da Estrela

808b8abbfd1fb3b14dda865dee2d7062_L (1)

Seia continua a marcar posição nos festivais internacionais da canção, com a segunda edição do Festival da Serra da Estrela que sobe ao palco da Casa Municipal da Cultura neste final de agosto. No total serão 19 os participantes que ao longo de quatro dias intensos terão de provar e demonstrar o seu talento para cantar perante um júri internacional, constituído por personalidades de relevo do mundo da música.

Os participantes, oriundos de 10 países distintos, concretamente da Áustria, Bulgária, Cazaquistão, Eslovénia, Espanha, Itália, Moldávia, Portugal, Roménia e Rússia, chegam a Seia esta quarta-feira e iniciam, logo no dia seguinte, os ensaios das eliminatórias.
Mas, é só no domingo (dia 28) que se conhecerão os grandes vencedores, durante a Gala-concerto a realizar às 17h no Cineteatro da Casa Municipal da Cultura de Seia, onde o público senense é convidado a comparecer. A Gala será apresentada por Carlos Alberto Moniz e Victoria Ionel e contará com as participações especiais do Grupo de Concertinistas da Folgosa da Madalena e do dueto musical Bel Canto.

Este também será o momento de anunciar qual o grande vencedor do Festival, do “Grand Prix”, prémio mais elevado no valor de 1000 euros, que este ano é apoiado pela União das Freguesias de Seia, São Romão e Lapa dos Dinheiros, e os vencedores dos três escalões a concurso, sendo que ao primeiro 1º lugar cabe a quantia de 300 euros (prémios patrocinados pelo Muito Menos de Seia), ao segundo 200 euros e ao terceiro 100 euros.

O Festival, promovido pela Câmara Municipal de Seia, a União das Freguesias de Seia, São Romão e Lapa dos Dinheiros e o Turismo Centro Portugal, sob os auspícios da WAFA – World Association of Festivals and Artists (responsável pela execução e acompanhamento dos mais importantes Festivais internacionais), tem por objetivos promover e estimular a criatividade artística, dentro de um saudável espírito de competição; possibilitar a descoberta e o lançamento de novos valores; estimular a criação de repertório musical dirigido às crianças e jovens; promover a amizade entre crianças de diferentes nacionalidades, bem como proporcionar aos professores de música troca de experiências, nomeadamente de técnicas de interpretação musicais e coreográficas.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *