Desporto

Gustavo Veloso na Sra. Graça à procura do “Tri”

Podio_VencedorEtapa4_CamisolaAmarela

A subida à Sra. da Graça, em Mondim de Basto, continua a fazer as delícias dos amantes do ciclismo e este domingo, mais uma vez, assistiu-se a uma etapa de grande nível da 78ª Volta a Portugal Santander Totta com uma autêntica romaria espalhada Monte Farinha acima.

Gustavo Veloso foi o “Homem do Dia” com uma ponta final muito forte ao atacar a 475 metros da meta deixando para trás Jóni Brandão (Efapel) e Daniel Silva (Rádio Popular-Boavista) que estava isolado na frente. Na meta, Veloso foi mais rápido cinco segundos que o axadrezado enquando Jóni gastou mais 12 segundos. Com o triunfo, o vencedor da Volta das duas últimas edições ficou mais próximo do “tri”. O galego subiu ao segundo lugar da classificação e ficou a 2 minutos e 48 segundos do companheiro de equipa Rui Vinhas, líder da competição, que cruzou a linha de meta na quinta posição, a 35 segundos.

“Eu sabia que o Jóni Brandão e outros tinham de atacar para ganhar tempo ao Rui”, começou por explicar Gustavo Veloso.“Estive sempre a calcular a distância para saber exatamente onde atacar para poder ganhar, mas sem prejudicar o Rui Vinhas”, disse o homem da W52-FC Porto aproveitando para esclarecer que, independentemente do resultado de cada um, o mais importante é a Camisola Amarela ficar na equipa.

A vitória de Veloso, para além de o catapultar para a segunda posição, permitiu-lhe vestir a Camisola Verde Rubis Gás da classificação por pontos. Na geral Jóni Brandão é agora terceiro com mais 3 minutos e 4 segundos que o líder. Com os pontos amealhados na contagem de montanha de 1ª categoria na Barragem de Alvão, César Fonte (Rádio Popular-Boavista) manteve-se na frente do Prémio da Montanha e continua a envergar a Camisola Azul Liberty Seguros. A Rádio Popular-Boavista, que esteve perto da vitória na mítica subida da Sr. da Graça com Daniel Silva, tem o melhor jovem em prova, Vitor Etxebarria, que vestiu a Camisola Branca RTP.

 

Sobe e desce até à Sra. da Graça

Bragança, à partida desta etapa número 4, marcou a despedida de Trás-os-Montes na Volta 2016 e abriu caminho à segunda tirada mais longa com 191,9 Km, num autêntico sobe e desce até a Mondim de Basto. Com 37 km de prova, dois homens decidiram sair do grande grupo. Domingos Gonçalves (Caja Rural) e Yannis Yssaad (Armée de Terre) conseguiram ganhar uma vantagem que quase atingiu os 10 minutos, mas ao fim de 120 Km, na descida do Alvão, após o Prémio de Montanha de 1ª categoria, o francês caiu e deixou isolado o homem da Caja Rural que acabou por ser alcançado pelo pelotão, comandado pela Efapel, perto do centro de Mondim de Basto, onde começou o verdadeiro espetáculo até ao alto do Monte Farinha.

 

Quem é Gustavo Veloso?
Nasceu em Villagarcia de Arosa, na Galiza, tem 34 anos, é casado e pai de dois filhos. Começou a pedalar aos 18 anos. Em 2000 veio para Portugal representar o Boavista. Veloso passou depois pela equipa Relax-Bodisol e mais tarde pela Kaiku e Xacobeo-Galicia. Esta última desapareceu e o galego ficou desempregado. Passou pela Andalucia, mas o azar bateu novamente à porta, quando a equipa terminou. Em 2013 começou a segunda fase da carreira em Portugal… na OFM-Quinta da Lixa.

 

Dia de Descanso segue dentro de momentos

Ultrapassados dois dias de intensas emoções desportivas, o pelotão segue esta 2ª feira, 1 de agosto, em direção à jornada de descanso. Lamego regressa à Volta, cinco anos depois, para receber a partida da 5ª etapa, a mais pequena deste ano, marcada para as 13h10. Até à animada Avenida Europa, em Viseu, serão percorridos 153,2 Km, com as complicadas travessias da serra de São Macário e Arada.

Informações 5ª etapa: http://www.voltaportugal.pt/etapas/phps/etapa_home.php?etapa=5

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *