Cultura, Évora

Évora à calma é o novo programa cultural que este verão vai animar a cidade

Anexo_13161805_575037289322374_7444276875884570838_o

Com abertura prevista para dia 16 de julho, Évora à calma vai alongar-se até final de Setembro com um leque muito diversificado de propostas animadoras.

Da fotografia à escultura, do cinema às marionetas, das palavras contadas aos muitos estilos e notas musicais, este programa propõe a residentes e visitantes de Évora o contacto com expressões e criadores predominantemente locais.

A fruição do espaço público ao longo de todo o território urbano de Évora, a sua valorização por via do encontro com as artes na rua, é um dos principais objetivos do Município que em articulação com as três Uniões de freguesia urbanas de Évora assegura a organização e promoção do novo programa de Verão em Évora.

O envolvimento de criadores e de outros agentes culturais da cidade e da região numa programação estruturada pelas raízes da cultura alentejana contemporânea, e simultaneamente interessada em novos trilhos, é outro propósito assumido pela organização.

A denominação escolhida para este programa -Évora à calma – pretende refletir essa matriz de origem. É um verso de um dos temas popularizados pelo cante alentejano, “Ceifeira, linda ceifeira” e transporta em si uma das marcas mais fortes do Alentejo neste período do ano: a calma equivalente ao calor do sol.

Estando Évora a comemorar 30 anos da sua classificação como Património Mundial, não esquece este Verão o elogio a esse outro património reconhecido que é o cante, mas não hesita em espraiar-se por um leque muito alargado de expressões e estilos de arte em espaço público, em busca de sintonias com a contemporaneidade e vanguarda. É para esta procura que se convocam manifestações de arte na rua, durante todo o Verão.

Em fase de ultimação, a imagem de Évora à calma e o programa da primeira quinzena estarão disponíveis nos meios de comunicação da cidade muito brevemente. Para já fica o anúncio de um dia de abertura repleto de atividades que começam no Centro Histórico e evoluem durante todo o dia pelos espaços dos Bairros da Malagueira, Horta das Figueiras, Bacêlo e Srª da Saúde, sábado, 16 de Julho de 2016.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *